Melhor do 3x3, Socas volta para o basquete tradicional, mas continua na seleção

Eleito o melhor jogador de basquete 3x3 de 2019 no Prêmio Brasil Olímpico, Jefferson Socas optou por voltar ao 5x5. Após se destacar pelo São Paulo DC e defender o Brasil nos Jogos Pan-Americanos de Lima e na Copa do Mundo, o atleta acertou com o Blackstar Basquete, de Joinville, que vai disputar o Campeonato Brasileiro da CBB.

A atitude de Socas comprova que o esporte que estreia no programa olímpico nos Jogos de Tóquio, em 2020, continua distante do ideal. O jogador atuava pelo time mais organizado da modalidade, mas, mesmo assim, abriu mão do 3x3.

Apesar da decisão, o atleta não está fora da seleção brasileira para o Pré-Olímpico na Índia, em março do ano que vem, três vagas estarão em disputa no torneio que contará com 20 países. O Brasil está no Grupo A com Mongólia, Polônia, Turquia e Espanha.

Técnico da seleção de 3x3, Douglas Lorite não vê problema nenhum em Socas não atuar mais na modalidade. "Não muda nada. Infelizmente a temporada de 3x3 acaba e os atletas ficam sem salários. Não vejo problema. Aliás ainda recomendo aos atletas que joguem o 5x5 também. Isso garante que eles se mantenham treinando o ano todo", disse.

"Até que tenhamos uma estrutura pra manter o atleta o ano todo é o que temos. Basquete 3x3 ou 5x5 ainda é basquete, mesmos fundamentos, mas muito melhor que ficar sem treinar e sem salário", completou.

Gustavo Bracco, supervisor do São Paulo DC, afirma que o caso de Socas é diferente. Segundo ele, os jogadores do time foram liberados para um mês de férias em novembro e que voltam para o início da pré-temporada em dezembro. "Aí em janeiro voltamos 100%", explicou.

A temporada de basquete 3x3 da Fiba deve começar entre março e abril. O São Paulo DC está classificado para o primeiro World Tour, que será em Doha.

"Tivemos uma nítida evolução na qualidade técnica da equipe com a vinda do Jefferson Socas para a temporada 2019; líder nato, com excelente aplicação tática e técnica. Estamos felizes de ter contado com ele em todos os sentidos e entendemos que voltar a disputar o Campeonato Brasileiro, jogando perto de seus familiares, fez a diferença em sua decisão", afirmou Bracco.