Futebol Luís Castro avalia jogo do Botafogo e aponta desequilíbrio no time

Luís Castro avalia jogo do Botafogo e aponta desequilíbrio no time

Alvinegro reagiu após sair atrás no marcador, mas decepcionou os mais de 34 mil torcedores presentes no Nilton Santos

  • Futebol | Do Live Futebol BR

Luís Castro comandou o Botafogo no Nilton Santos pela primeira vez

Luís Castro comandou o Botafogo no Nilton Santos pela primeira vez

Vitor Silva/Botafogo

O empate em 1 a 1 com o Juventude na manhã deste domingo (1), no Estádio Nilton Santos, pela quarta rodada do Campeonato Brasileiro, acabou decepcionando os mais de 34 mil torcedores presentes para mais um jogo do Botafogo na competição. 

Após sair atrás no marcador com o gol de Pitta, do Juventude, o Alvinegro teve de reagir e conseguiu o empate já na reta final com Diego Gonçalves, em cobrança de pênalti. Em entrevista coletiva após o duelo, o técnico português Luís Castro avaliou a partida da sua equipe e destacou a instabilidade ao longo dos 90 minutos.

"Olhamos sempre para todos os jogos para ganhar. Não podemos esconder a nossa desilusão com aquilo que fizemos e com o resultado. Não podemos mascarar a nossa realidade. Não conseguimos fazer em campo o que expectávamos fazer. Do outro lado teve uma equipe que lutou também pelo resultado e que conseguiu seus objetivos. Nunca fomos uma equipe estável ao longo de todo o jogo, fomos muito instáveis. Nunca tivemos variabilidade do jogo, tivemos aqui e ali a variabilidade pelos corredores", disse o técnico do Glorioso.

Para o 'Mister' alvinegro, o fator emocional pode ter pesado na manhã deste domingo, já que muitos jogadores não estão acostumados com estádio lotado e, por conta de toda a empolgação, pode ter tido reflexo no desequilíbrio do time.

"O lado emocional do jogo esteve muito presente e isso rouba o espaço do lado racional do jogo. Há muita gente a se adaptar a essa realidade de estádio cheio, e obrigado aos torcedores pelo apoio. É fantástico esse conforto que vem da torcida, e querer dar muito uma resposta positiva por parte dos jogadores acaba atrapalhando os caminhos para isso. O caminho para o gol muitas vezes não é a linha reta, há outros caminhos. Emocionalmente nos desequilibramos aqui e ali. Não foi um bom dia para nós", destacou.

O Botafogo volta a campo no próximo domingo (8), no Mané Garrincha, em Brasília, para o grande clássico com o Flamengo válido pela quinta rodada do Brasileirão. 

Relembre os casos de racismo contra times brasileiros na Libertadores 2022

Últimas