Futebol Justiça arquiva investigação de estupro contra Robson Bambu

Justiça arquiva investigação de estupro contra Robson Bambu

Após colher depoimentos, imagens e exames toxicológicos, MP-SP concluiu que não há elementos para indiciar o jogador do Timão

Agência Estado - Esportes
Justiça arquiva investigação de estupro contra Robson Bambu

Justiça arquiva investigação de estupro contra Robson Bambu

Rodrigo Coca / Agência Corinthians

A Justiça de São Paulo arquivou nesta quarta-feira (18) o inquérito aberto em fevereiro para investigar se o zagueiro Robson Bambu, do Corinthians, estuprou uma mulher de 25 anos. A decisão da juíza Paloma Moreira de Assis Carvalho, da 16.ª Vara Criminal, atendeu a um pedido do MP-SP (Ministério Público de São Paulo).

O órgão de acusação concluiu que não há elementos para oferecer denúncia contra o jogador. A Polícia Civil também não indiciou Bambu após colher depoimentos de testemunhas, imagens de câmeras e exames toxicológicos. "Não há indícios suficientes nem justa causa para a deflagração de ação penal contra os investigados", apontou o promotor Marcio Takeshi Nakada ao pedir para encerrar o caso.

Além do jogador, o amigo dele, Wellington Sobral, o Pezinho, também foi inocentado na investigação. Ambos sempre negaram as acusações, levadas ao conhecimento da Justiça pela mulher.

O caso veio a público em fevereiro, quando a mulher procurou a 4ª Delegacia da Mulher, na Freguesia do Ó, zona norte de São Paulo, alegando ter sido abusada pelo jogador enquanto dormia. Em depoimento, ela afirmou que dormiu após manter relações sexuais consensuais com Pezinho e acordou com Bambu deitado nu sobre ela com o dedo em sua vagina.

O zagueiro diz que "sempre tratou as mulheres com todo o devido respeito" e que foi vítima de uma acusação "fantasiosa".

Relembre os casos de racismo contra times brasileiros na Libertadores 2022

Últimas