'Jorge Jesus pede absurdos para voltar', diz oposição do Benfica

Clube português passa por momento jurídico turbulento, com o presidente sendo alvo de uma investigação sobre suposto crime fiscal

Jorge Jesus dirige o Flamengo na final do carioca

Jorge Jesus dirige o Flamengo na final do carioca

Nayra Halm/Agência Estado/08-07-20

A tentativa da contratação do técnico Jorge Jesus, do Flamengo, passou a ser um motivo a mais de controvérsias dentro do Benfica, que vive um momento jurídico turbulento.

Para o presidente Luís Filipe Vieira, que almeja a reeleição, trazer o técnico novamente para o clube poderá fazer o dirigente continuar no cargo. Neste momento, ele também é alvo de investigação sobre suposto crime fiscal.

Leia mais: Fla só aceita vender Gerson e Bruno Henrique por R$ 454 mi

A negociação em bolsa do Sport Lisboa e Benfica, que é uma SAD (Sociedade Anônima Desportiva), foi suspensa pela CMVM (Comissão do Mercado de Valores Mobiliários), em razão de suspeitas de irregularidades relacionadas ao IVA (Imposto de Valor Acrescentado) e IRC (Imposto sobre o Rendimento de Pessoas Coletivas).

Tudo isso ocorre em um momento no qual o clube acaba de ter aprovado um empréstimo de 50 milhões de euros, após oferta pública, a serem financiados pelos investidores da entidade.

Tal situação causou estranheza no candidato oposicionista, Rui Gomes da Silva, que questionou o projeto desportivo do Benfica.

“Que projeto? A marca de água na governança de Luís Filipe Vieira neste último mandato foi o depauperar da qualidade do plantel em nome do ‘Benfica negócio’. É o único ‘projeto’ que conheço neste Benfica 2016-2020”.

O opositor considera que o clube não precisava deste dinheiro e correrá o risco de inflar seus gastos.

“Não compreendo para que será. Domingos Soares de Oliveira (diretor executivo do Benfica) dizia no final de abril que mesmo após o reembolso do empréstimo obrigacionista 2017-2020, o Benfica continuaria ‘com uma posição de caixa extremamente favorável e positiva’. A pandemia não explica nada, até porque o Benfica nem sequer sentiu necessidade de reduzir temporariamente vencimentos no futebol”, disse em entrevista ao Jornal Econômico.

Veja também: Quarentena impõe nova realidade a pais e alunos

Ele acredita que a verba poderá ser utilizada para pagar os salários de Jorge Jesus.

“Provavelmente parte deste montante servirá para pagar os valores absurdos que Jorge Jesus pede para voltar, e mais um ou outro jogador”, acrescentou.

A expectativa da imprensa portuguesa é a de que, após a partida final do carioca, na próxima quarta-feira (15), Jorge Jesus anuncie a decisão de permanecer ou não no Flamengo.

Apontada como affair de técnico do Flamengo, advogada se defende