Futebol Grêmio demite Renato Gaúcho após queda na Libertadores

Grêmio demite Renato Gaúcho após queda na Libertadores

Treinador, no cargo desde 2016, não suportou a pressão depois da eliminação ainda na fase prévia da competição continental

  • Futebol | Do R7

Renato Gaúcho ficou 4 anos e 7 meses como técnico do Grêmio

Renato Gaúcho ficou 4 anos e 7 meses como técnico do Grêmio

LUCAS UEBEL/GREMIO FBPA

O trabalho mais longevo entre os grandes times do Brasil acaba de chegar ao fim. Um dia após a eliminação na fase prévia da Libertadores, o Grêmio optou por demitir Renato Gaúcho na tarde desta quinta-feira (15).

O treinador deixa o clube para sua terceira passagem como comandante após um trabalho de quase cinco anos e muitos títulos, com destaque para a Libertadores em 2017. No período, ele se consolidou ainda mais como o maior ídolo da história gremista. Enquanto jogador, ele foi o grande herói do título mundial em 1983. Ele possui até mesmo uma estátua na Arena do Grêmio.

Logo após a eliminação do clube na terceira fase da Libertadores, com derrota para o Independiente del Valle, nesta quarta, mesmo sem estar no jogo, já que ainda se recupera de covid-19, Renato foi alvo de cobranças e contestações internas e externas. A pressão sobre ele já existia durante as conversas para a renovação, no início de março, com correntes internas do clube se posicionando contra a permanência.

Família de Schumacher coloca mansão à venda por R$ 400 milhões

Últimas