Futebol Goleiro do Grêmio e estudante de direito: Conheça Hugo Nogueira

Goleiro do Grêmio e estudante de direito: Conheça Hugo Nogueira

Aos 20 anos, o jogador, que hoje concilia treinos e estudos, esteve no Mirassol que eliminou o São Paulo no Paulistão de 2020

  • Futebol | Pietro Otsuka, do R7

Hugo Nogueira é goleiro do Grêmio e estudante de direito

Hugo Nogueira é goleiro do Grêmio e estudante de direito

Reprodução/Everton Silveira

Aos 20 anos de idade, Hugo Nogueira vive o sonho de milhares de jovens espalhados pelo Brasil: ser jogador profissional. Apesar da pouca idade, o goleiro, que pertence ao sub-20 do Grêmio, acumula passagens no time principal e tem a expectativa de se consolidar no Tricolor gaúcho. Em paralelo, o jogador se dedica aos estudos e busca o diploma no curso de direito.

“Sempre foi um sonho meu, desde pequeno. Não havia advogado na minha família, mas eu tinha uma paixão minha mesmo, queria trilhar esse caminho”, disse Hugo em entrevista ao R7. O goleiro também relatou um pouco de dificuldade em conciliar livros e bolas. “É um pouco difícil conciliar, até pelo cansaço dos treinos, mas o pessoal entende, e o mais importante é que as notas estão saindo bem."

A oportunidade para unir o útil ao agradável veio do próprio Grêmio, que oferece cursos aos jogadores da equipe por meio de parcerias com instituições de ensino. “Quando eu cheguei ao clube, vi que tinha essa parceria, de poder estar ingressando num curso, e aproveitei a oportunidade, juntei o útil ao agradável”, disse.

Atacante que virou goleiro

Fora da sala de aula, o goleiro Hugo nem sempre teve as luvas em mãos. Quando criança, lá em Bebedouro, interior de São Paulo, o jogador conta que atuava como atacante, mas o que era para ser apenas um quebra-galho para suprir a falta de um goleiro no treino virou muito mais que isso.

“Desde pequeno eu sempre quis estar no meio do esporte, e não me importava a posição que eu tivesse, eu só queria estar lá. Em um treino de finalização, precisavam de um voluntário para ficar no gol e me ofereci. Vesti as luvas e encarei o desafio, mesmo que momentâneo. Desde então, vi que o gol era o meu lugar. Comecei a treinar, me dedicar e hoje sou muito grato pela carreira que estou construindo como goleiro”, lembra Hugo.

Futebol na pandemia e ascensão no Mirassol

Passados onze anos desde o episódio que mudaria para sempre a trajetória de Hugo, uma nova oportunidade surgiu para alavancar a carreira do jovem goleiro, mas dessa vez no Mirassol.

Em 2020, depois de uma campanha acima das expectativas na Copa São Paulo de Futebol Júnior, com o time eliminado apenas nas oitavas de final, contra o Corinthians, o jogador foi integrado ao elenco profissional da equipe paulista, que disputaria o Campeonato Paulista daquele ano.

No entanto, o que não estava nos planos de Hugo era a pandemia do novo coronavírus, que só no Brasil infectou mais de 21 milhões de pessoas, além de vitimar quase 600 mil brasileiros. Para o jovem, o impacto foi grande, especialmente em um clube que não estava preparado para o adiamento da competição, caso de muitos times, especialmente do interior.

“Foi um momento que a gente não sabia o que fazer, era tudo muito novo, difícil de se adaptar. Fizemos treinos de maneira remota, a gente teve que ir se readaptando na medida do possível, para não pôr ninguém em risco e respeitar os protocolos exigidos”, comentou Hugo, que felizmente se manteve no Mirassol durante os meses de paralisação do futebol.

Na volta das competições em solo brasileiro, Hugo era parte do elenco do Mirassol que eliminou o São Paulo no Paulistão daquele ano, em pleno Morumbi, vencendo por 3 a 2. Na semifinal, a equipe do interior foi derrotada pelo Corinthians, mas Hugo valoriza a experiência de chegar tão longe numa competição com tamanhas dificuldades.

“Sem dúvida foi uma oportunidade gigantesca que eu tive na carreira. Ficamos com aquele gostinho de poder ter ido mais longe, mas por ser um clube de interior, com todas as dificuldades que a gente teve, fomos muito bem. Honramos a camisa do clube e estamos marcados na história do Mirassol”, lembrou com carinho.

Oportunidade no Grêmio e o futuro como advogado

Hugo foi contratado pelo Grêmio em 2020, após o Campeonato Paulista pelo Mirassol

Hugo foi contratado pelo Grêmio em 2020, após o Campeonato Paulista pelo Mirassol

Reprodução/Everton Silveira

A ascensão no Mirassol chamou a atenção de diversos clubes grandes do Brasil, mas quem levou a melhor foi o Grêmio, que contratou o jogador por empréstimo em 2020. “Quando veio a oportunidade no Grêmio, eu não pensei duas vezes. É um clube que é dos maiores, tem toda essa estrutura, toda essa visibilidade. Nem pensei e aceitei logo o desafio”, comentou.

Apesar da empolgação, Hugo sabe que conseguir uma chance no profissional do Grêmio é um desafio. Na atual temporada, Brenno e Gabriel Chapecó têm mostrado um alto nível de futebol, e a competição por espaço está mais acirrada na meta tricolor. “O nível aumentou muito, o sarrafo está mais alto. Tenho que estar preparado, treinando bem sempre, para aproveitar quando a oportunidade surgir”, avaliou Hugo.

Ainda há muita estrada para o jovem goleiro percorrer, mas a carreira de jogador de futebol não dura para sempre. Isso, no entanto, não é problema para Hugo, que já tem planejado o que quer fazer da vida no futuro: unir, mais uma vez, o útil ao agradável, ou melhor, o futebol ao direito.

“É normal, entre todo mundo que termina a carreira no futebol, pensar em ser treinador, ou algo parecido. Eu não penso assim, quero atuar como advogado, porém ainda na área de esportes. Quero ser advogado esportivo, trabalhar com os atletas, ajudar a entender esse meio. Espero que eu me forme e esteja apto para isso”, completou Hugo.

Lenda da NBA tenta vender mansão encalhada e faz desconto milionário

Últimas