Veja a cobertura completa do caso Eliza
Futebol Goleiro Bruno deixa a prisão depois de seis anos

Goleiro Bruno deixa a prisão depois de seis anos

Ex-jogador de Atlético-MG, Corinthians e Flamengo foi condenado a 22 anos e três meses

Goleiro Bruno deixa a prisão depois de sete anos

Preso há seis anos e sete meses, Bruno deixou a Apac (Associação de Proteção e Assistência a Condenados) de Santa Luzia (MG) nesta sexta-feira (24). O ex-goleiro de Atlético-MG, Corinthians e Flamengo teve seu pedido de prisão revogado e agora está em liberdade condicional.

A liminar, deferida pelo ministro Marco Aurélio Mello, do Supremo Tribunal Federal, permite que o jogador recorra em liberdade da condenação por sequestro, morte e ocultação do cadáver de Eliza Samudio — o jogador foi condenado a 22 anos e três meses.

Bruno deixou a Apac de cabeça erguida, camisa polo branca, calça jeans e um enorme relógio dourado no pulso esquerdo. O tempo todo ao seu lado, a mulher Ingrid Calheiros, com quem se casou na prisão em Santa Luzia (MG). Alguns poucos amigos também estiveram presentes no momento da saída do jogador.

Inicialmente, Bruno ficaria na casa da avó materna, Luceli Alves de Souza, a qual ele chama de "mãe". O jogador, no entanto, recebeu propostas de Montes Claros e Independente de Limeira. Em liberdade condicional, ele informar ao juiz sempre que necessitar mudar de cidade. 

Bruno começou a jogar futebol profissionalmente no Atlético-MG em 2002. Sem espaço no time titular, foi parar no Corinthians em 2006, mas nem chegou a atuar e logo se transferiu para o Flamengo. Por lá, começou a bater faltas, conquistou fama e reconhecimento com os títulos do Brasileirão (2009) e do Carioca (2007, 2008 e 2009). Chegou a ser cogitado na seleção brasileira e teria um pré-contrato assinado com o Milan-ITA.

Programas da Record na íntegra no R7 Play

EsportesR7 agora também no YouTube. Inscreva-se

    Access log