Futebol Fluminense pode enfrentar o Manchester City na final do Mundial; veja os craques do time

Fluminense pode enfrentar o Manchester City na final do Mundial; veja os craques do time

Time comandado por Pep Guardiola, grande favorito da competição, enfrenta Urawa Reds nesta terça (19), às 15h

  • Futebol | Do Live Futebol BR

Haaland faz tratamento especial buscando recuperação para possível final

Haaland faz tratamento especial buscando recuperação para possível final

Peter Powell/EFE

Ao vencer o Al-Ahly na primeira semifinal do Mundial de Clubes da Fifa, o Fluminense se credenciou para a final e aguardará o resultado do jogo desta terça-feira (19), entre Manchester City e Urawa Red Diamonds, para conhecer seu adversário.

A expectativa é de que o gigante europeu, comandado por Pep Guardiola, se classifique para a grande final, visto seu elenco recheado de estrelas. Para além de contar com as ideias do genial treinador espanhol, o clube de Manchester é uma verdadeira seleção de astros mundiais.

Clique aqui e receba as notícias do R7 Esportes no seu Whatsapp
Compartilhe esta notícia pelo WhatsApp
Compartilhe esta notícia pelo Telegram
Assine a newsletter R7 em Ponto

A começar no gol, onde o responsável pela proteção da meta dos Citizens é um velho conhecido da torcida brasileira, Éderson. Nascido em Osasco, Éderson é um goleiro moderno, que tem para além de segurança, qualidade na saída de bola. Em seis temporadas como inquestionável titular de Pep Guardiola, o arqueiro trouxe a tranquilidade também debaixo das traves, passando dos 100 jogos sem sofrer gol no campeonato inglês.

Na zaga, o homem de confiança é Rúben Dias. Pelo defensor português, o City pagou a astronômica quantia de 56 milhões de euros, além de ceder o zagueiro argentino Nicolás Otamendi, ao Benfica, de Portugal. No clube inglês, Dias despontou como um dos jogadores de maior compostura, liderança e estabilidade de todo o continente europeu.

Do meio para frente, não faltam nomes de destaque para a equipe de Manchester. Mas certamente o trio formado por Rodri, Bernardo Silva e Kevin de Bruyne é o cérebro do time que aterroriza seus adversários não apenas na Inglaterra, mas em todo o velho continente. 

O espanhol Rodri é o carregador de piano do meio-campo, porém técnico e habilidoso, sendo extremamente bem-sucedido nos desarmes e perseguições. Assim como Éderson, e quase todo o elenco do City, é um jogador contemporâneo, que sai da obviedade, se dispõe ao ataque com sua velocidade, passes precisos e um potente chute de média e longa distância. 

Bernardo Silva, por sua vez, é o motorzinho do time de Guardiola. Canhoto habilidoso e criativo, destaca-se também pela sua versatilidade, jogando em praticamente todas as posições ofensivas, sendo testado até mesmo como falso 9. Junto com Kevin de Bruyne, forma uma das duplas de meias ofensivos mais imprevisíveis e habilidosas do mundo. 

O belga, dos mais veteranos do elenco do campeão da última Champions League, é visto como um dos apoiadores mais completos do futebol contemporâneo, devido a sua técnica, atleticismo, visão, inversão de jogo, precisão e chute. No entanto, ele está lesionado e não deve jogar.

No ataque, Pep Guardiola conta com um goleador nato: Erling Haaland. Contratado pelo City por 60 milhões de euros, o norueguês foi o artilheiro do time na temporada passada, com 47 gols em 40 jogos. Contudo, é desfalque para a segunda semifinal mundial, em decorrência de uma lesão por estresse no pé, sendo dúvida em caso de classificação dos Citizens.

Mesmo sem Haaland, não faltam opções a Pep Guardiola, que ainda conta com atletas como Josko Gvardiol, Julián Álvarez, Jérémy Doku, Jack Grealish, Mateo Kovacic, Phil Foden em seu elenco. 

Em caso de classificação do City, o Fluminense terá uma dura missão pela frente se quiser levantar a taça de campeão mundial.

Classificados! Veja as melhores fotos da vitória do Fluminense sobre o Al-Ahly no Mundial

Últimas