Futebol Dirigente do Fla justifica sugestões sobre sedes da Libertadores

Dirigente do Fla justifica sugestões sobre sedes da Libertadores

BAP disse recentemente que as próximas finais da competição continental deveriam ser nos Estados Unidos ou na Europa

  • Futebol | Do Live Futebol BR

BAP é dirigente do Fla desde 2013

BAP é dirigente do Fla desde 2013

Marcelo Cortes/Flamengo

A final da Libertadores da América está marcada para o dia 29 de outubro, no estádio Monumental Isidro Romero Carbo, do Barcelona SC, em Guayaquil (Equador).

Com o tempo escasso para se planejar e a alta procura, estão ocorrendo diversos problemas para o Flamengo e seus torcedores, como falta de hospedagem e passagens caras.

Recentemente, o presidente do Conselho de Administração do Rubro-negro, Luiz Eduardo Baptista sugeriu que edições futuras da decisão continental sejam realizadas nos Estados Unidos ou na Europa.

Em entrevista para o site Coluna do Fla, ele justificou o pedido de mudança da cidade para o confronto derradeiro da competição.

“Local de fácil acesso, com muitas opções de transporte, com rede hoteleira no mínimo do tamanho da capacidade do estádio. Vamos receber 15 mil ingressos, o adversário também. Patrocinadores, idem. Onde esse povo vai ficar? O torneio inteiro é disputado na região. A final, deve ser em um local neutro, não? Fora da região resolveria este ponto. Penso que daria ainda mais viabilidade a um torneio que já é um enorme sucesso“, afirmou o dirigente.

BAP, como é conhecido, também afirmou que não se trata de crítica à cidade de Guayaquil, mas sim uma priorização à internacionalização da competição mais importante da América do Sul.

Dirigente do Flamengo desde 2013, ele afirma que a melhor fórmula para próximas decisões da Libertadores é tirá-la do continente sul-americano.

“Independentemente dessa decisão, acredito que a Libertadores deveria se internacionalizar mesmo. O mundo veria a final do maior torneio do continente! A atratividade do produto seria muito maior. O futebol sul-americano sendo levado para todo o mundo”, concluiu.

Ele também utilizou as redes sociais para fazer novas críticas. “Por que não levar a final da Libertadores para cidades como Miami, Orlando, Dallas, Lisboa ou Madrid, por exemplo, onde há estádios maiores, abundância de voos e hotéis? Para quem acha elitista, vejam aí o preço do ingresso, das passagens aéreas e de hotéis em Guayaquil para o período da final. Isto se conseguirem. Mais caro que nos lugares que citei”, publicou.

O local da decisão tem capacidade para 59 mil pessoas, mas a cidade segundo o Censo Econômico do Equador, possui apenas 12.602 vagas de hospedagem, problema que já ocorreu em Montevideo, no ano passado.

Você lembra como era o mundo da última vez que CR7 não jogou a Champions?

Últimas