Futebol Diego Ribas encerra uma vitoriosa carreira de 20 anos

Diego Ribas encerra uma vitoriosa carreira de 20 anos

Meio-campista fez seu último jogo como profissional neste sábado (12), pelo Flamengo e foi ovacionado pela torcida no Maracanã

  • Futebol | Do Live Futebol BR

Diego Ribas cumprimenta a torcida em sua saída do gramado

Diego Ribas cumprimenta a torcida em sua saída do gramado

Gilvan de Souza/Flamengo

O meio-campista Diego Ribas encerrou neste sábado (12) uma vitoriosa carreira no futebol, aos 37 anos, ao deixar o gramado do Maracanã, na partida do Flamengo contra o Avaí, para dar lugar a Thiago Maia.

Ovacionado antes da partida e em sua despedida, ele aproveitou para ‘passar’ a camisa 10 para Gabi, que irá utilizá-la a partir da próxima temporada.

Diego chegou ao Flamengo em 2017, se tornando um dos primeiros grandes reforços do time que hoje deu ao clube duas Libertadores, uma Copa do Brasil e dois Campeonatos Brasileiros.

Além dos citados, também conquistou uma Recopa Sul-Americana (2020), quatro Cariocas (2017, 2019, 2020 e 2021) e duas Supercopas do Brasil (2020 e 2021) pelo clube carioca.

Foram 285 partidas disputadas com a camisa rubro-negra, com 42 gols marcados e 29 assistências. Em coletiva após a despedida, o jogador revelou o motivo de ‘pendurar as chuteiras’.

"De todas as propostas que eu tive não despertou aquela paixão. Eu não consigo ir para outro clube e não entregar aquilo que eu sou. Portanto, eu não seria correto. Então essa foi a decisão e decidi que era hora de parar", explicou.

Na sequência da fala, o meia também explicou a que a questão física não é problema e que poderia continuar.

"Fisicamente estou muito bem. Foi uma temporada com quase 40 jogos sem lesões. Só tenho a agradecer a Deus pela minha vitalidade. Mas essa sensação não. E se ela não veio foi a resposta que eu precisava. Mas é uma decisão difícil, o momento de desconectar como atleta é difícil, mas estou certo disso e vou seguir", completou.

Carreira
Mas, a carreira do meio-campista vai muito além disso. O início foi há 20 anos, no Santos, pelo qual foi bicampeão brasileiro (2002 e 2004) e vice da Libertadores (2003), sendo um dos destaques dos ‘Meninos da Vila’.

Do Peixe, ele foi para o Porto, de Portugal, conquistando um Mundial de Clubes (2004), uma Liga Portuguesa (2006), uma Taça de Portugal (2006) e uma Supercopa Portuguesa (2004).
Depois de Portugal, foi para a Alemanha, onde atuou pelo Werder Bremen e conquistou uma Copa da Alemanha (2009) e uma Taça da Liga (2007).

Na Juventus, da Itália, o jogador não teve muito destaque, retornando à Alemanha posteriormente, para jogar no Wolfsburg. De lá, foi para a Espanha, atuar pelo Atlético de Madrid, pelo qual foi campeão da Europa League (2012) e do Campeonato Espanhol (2014). Antes de desembarcar no Rio de Janeiro, ele ainda teve uma passagem pelo Fenerbahce, da Turquia.

Seleção Brasileira
Diego também teve uma pequena passagem com a amarelinha. O jogador esteve nas conquistas das Copas América de 2004 e 2007, mas não participou de nenhuma Copa do Mundo.
No total, foram 34 jogos pelo Brasil, com quatro gols marcados, tendo feito sua última partida em 2017, num amistoso contra a Colômbia.

Números totais
Na carreira profissional, Diego disputou nesses 20 anos um total de 912 jogos, tendo marcado 188 gols e distribuído 54 assistências. Agora, ele deve seguir a carreira de comentarista.

Figurinhas da Copa: conheça mais dos craques rumo ao Catar 2022

Últimas