Futebol Desde título em 2015, Palmeiras acumula cinco quedas nos pênaltis

Desde título em 2015, Palmeiras acumula cinco quedas nos pênaltis

Outrora 'bicho papão' nesse tipo de disputa, Alviverde acumula fracassos recentes quando precisa decidir uma partida através da marca da cal

  • Futebol | Felippe Scozzafave, do R7

Moisés desperdiçou o pênalti que tirou o Palmeiras da Copa do Brasil

Moisés desperdiçou o pênalti que tirou o Palmeiras da Copa do Brasil

GUSTAVO GRANATA/RECORTE DO OLHAR/ESTADÃO CONTEÚDO

O Palmeiras foi derrotado pelo Internacional nos pênaltis e deu adeus à Copa do Brasil. E a eliminação, por mais que tenha sido dolorida, principalmente pelo fato do time paulista ter vencido o primeiro jogo, não chega a ser uma novidade para a equipe nos últimos anos. Desde 2015, quando o Alviverde se sagrou campeão da competição de mata-mata justamente em uma disputa da marca da cal contra o Santos, o histórico em penalidades máximas é bastante preocupante.

De lá até aqui, o Palmeiras precisou decidir uma classificação nos pênaltis em cinco oportunidades, acumulando cinco derrotas e apenas uma vitória. A primeira delas foi justamente contra o Santos, de quem "tirou" o título da Copa do Brasil em 2015. Alguns meses depois, já em 2016, foi o Santos quem levou a melhor e se garantiu na final do Campeonato Paulista daquele ano.

O Estadual, aliás, tem sido uma pedra no sapato do Alviverde, principalmente quando a disputa vai para os pênaltis. Em 2018, a equipe até "se vingou" do Santos, ao vencê-lo novamente nos tiros diretos. Depois de ganhar o primeiro jogo por 1 a 0 e perder o segundo por 2 a 1, o Palmeiras superou o rival por 5 a 3. O problema é que essa "volta por cima" durou pouco.

Na decisão do torneio, as derrotas nos pênaltis voltaram. Após vencer o Corinthians por 1 a 0 fora de casa, o clube tinha tudo para garantir o título dentro de casa. Mas não foi bem assim. Derrotado também por 1 a 0, a disputa foi para as penalidades, com o Alvinegro se saindo melhor, com o placar final ficando em 4 a 3.

2019 chegou e os pênaltis voltaram a ser problema para o Palmeiras no Paulistão. Dessa vez, o algoz foi o São Paulo. Após dois empates por 0 a 0 entre as equipes, o Tricolor não desperdiçou nenhuma cobrança e superou o rival em pleno Allianz Parque por 5 a 4.

Tiago Volpi comemora classificação do São Paulo em pleno Allianz Parque

Tiago Volpi comemora classificação do São Paulo em pleno Allianz Parque

Divulgação/São Paulo FC

O estádio palmeirense, aliás, tem um retrospecto bastante ruim para o dono da casa em decisões nos pênaltis. Além das derrotas para os rivais Corinthians e São Paulo nos Estaduais, a equipe acabou eliminada também da Libertadores dessa forma em 2017. E foi para o Barcelona de Guayaquil, do Equador. Após vencer "dentro de campo" por 1 a 0, a equipe caiu na disputa final por 5 a 4.

Neste ano, após a queda na Copa do Brasil, a competição continental é a única em que o Palmeiras ainda pode se envolver em uma disputa por pênaltis. Na próxima terça-feira, o clube inicia o duelo válido pelas oitavas de final, contra o Godoy Cruz, da Argentina.

Porém, na Libertadores, o retrospecto acaba sendo bom, já que foi através de disputas assim que o Alviverde se sagrou campeão continental em 1999. Outras duas vitórias marcantes dessa forma foram contra o Corinthians, em 1999 e 2000.

Holandês de 19 anos é o zagueiro mais caro da história. Veja o Top-15:

Últimas