Futebol 'Derrota' por Nunes mostra que o Athletico não é grande como pensa

'Derrota' por Nunes mostra que o Athletico não é grande como pensa

Vencedor de dois títulos importantes no último ano, equipe acreditou que se fixaria entre maiores do Brasil. Mas levou duro golpe com saída de treinador

Opinião

Tiago Nunes deixou o Athletico-PR para assumir o Corinthians

Tiago Nunes deixou o Athletico-PR para assumir o Corinthians

@AthleticoPR

Quando o Athletico-PR venceu o Internacional e se sagrou campeão da Copa do Brasil, menos de um ano depois de levar também a Sul-Americana, muita gente afirmou que "nascia" mais um clube grande no Brasil, se juntando aos 12 mais tradicionais e que possuem um histórico mais vencedor no cenário nacional.

Menos de dois meses se passaram e o Athletico tomou uma ducha de água fria ao perder, para o Corinthians, o técnico Tiago Nunes, grande responsável pelas conquistas recentes e que decidiu se indispor com Mario Celso Petraglia, homem forte do clube paranaense, pelo sonho de treinar o time paulista.

No anúncio da saída de Nunes, o Athletico expôs todo o seu rancor com a decisão do treinador: "A memória é curta no futebol. Tiago Nunes esqueceu muito rápido que poucos meses atrás treinava o time sub-19 do Furacão. Gratidão é a voz do coração". Além disso, confirmou que ele se desligaria do clube imediatamente, e não mais no final do ano, quando se encerraria o seu contrato, como o treinador planejava.

Claro, em negociações como essa, o fator financeiro pesa bastante. Segundo especulações, o treinador teve uma proposta de R$ 350 mil mensais para seguir em Curitiba no próximo ano, quase o dobro que receberia até o fim de 2019, enquanto o Corinthians colocava à disposição do treinador mais de R$ 600 mil por mês, dando a ele ainda o direito de montar a sua comissão técnica.

Mario Celso Petraglia é o 'todo poderoso' no Athletico-PR

Mario Celso Petraglia é o 'todo poderoso' no Athletico-PR

Athetico Paranaense

Mas além do lado financeiro, o que mais pode explicar a decisão do treinador de trocar um time com uma base sólida e que já está garantido na fase de grupos da Libertadores, vivendo provavelmente a melhor fase de sua história, por um que constantemente está "um caos", não por causa da falta de títulos, mas por toda a pressão enfrentada graças à sua imensa e apaixonada torcida?

Provavelmente exatamente isso: os mais de 30 milhões de fãs, que talvez tenham sido o grande fator que fez Tiago Nunes "dar o passo adiante" em sua carreira e assumir não apenas um time grande, mas um dos mais importantes e acompanhado em todo o mundo.

O Athletico pode até contar com uma bela estrutura, ter conquistas recentes e um estádio de primeiro mundo, mas nunca vai ter a dimensão de um Corinthians, ou algum dos outros grandes clubes do Brasil.

Gabigol: conheça as mulheres que mimam o artilheiro do Brasileirão