Futebol CR7 muda alimentação e treino para poder saltar 78 cm aos 36 anos

CR7 muda alimentação e treino para poder saltar 78 cm aos 36 anos

Contra Crotone, ele fez dois gols, um impressionante, após chute de fora da área; Ari Zekcer, especialista da Unifesp, explica fenômeno

  • Futebol | Eugenio Goussinsky, do R7

Cristiano Ronaldo em mais um salto espetacular

Cristiano Ronaldo em mais um salto espetacular

Alessandro Di Marco/EFE/22-02-21

Nos filmes de super-heróis, sempre que o protagonista parece derrotado, ele ressurge num rompante de força e se impõe sobre os que o viam já batido. Em cinco dias, Cristiano Ronaldo, o CR7,  cujas performances dão a impressão de que ele tem uma força incomum, seguiu esse roteiro.

Veja também: Cristiano Ronaldo eleito jogador do século

Depois de ser muito criticado na derrota da Juventus para o Porto, pela Champions, no último dia 17, ele iniciou uma volta por cima com uma atuação de gala sobre o Crotone, dia 22, na qual, apesar da diferença técnica em relação ao adversário, pôde comprovar o seu vigor físico, que, mesmo com o passar dos anos, continua em alta e é considerado um fenômeno pelos especialistas.

A jogada mais marcante de Cristiano Ronaldo ocorreu no segundo gol da equipe, na vitória por 3 a 0, com dois gols dele. No lance, ele chutou de fora da área, o goleiro rebateu para o lado e, Cristiano Ronaldo, em duas ou três passadas, superou todos os adversários, percorreu cerca de 10 metros para se adiantar, receber o cruzamento e dar aquele salto impressionante, antes de cabecear, consciente, no canto esquerdo.

Tal jogada só pode ser realizada por alguém muito acima da média, do ponto de vista físico, conforme conta o professor doutor Ari Zekcer, especialista em Ortopedia e Medicina Esportiva pela Unifesp (Universidade Federal de São Paulo).

"A força muscular adquirida por ele durante treinamentos faz com que atinja grandes alturas de forma rápida. Esse impulso faz parecer que ele chega até a parar no ar antes de cabecear", observa.

Há cerca de 10 anos, a Castrol EDGE fez um documentário em que listou todas as características físicas do craque português, de 1m85 de altura e 84 kg.  O diâmetro das coxas dele é de 61,7 centímetros, acima da média.

Se na Euro de 2016, quando conduziu Portugal ao título, ele saltou 76 centímetros para cabecear uma bola em um gol contra o País de Gales; cinco anos depois, contra o Crotone, ele saltou altura similar para marcar o gol. Sua impulsão ainda chega a 78 centímetros pulando parado, acima da média dos jogadores da NBA.

O tempo, neste sentido, ainda não está influenciando no rendimento do jogador em campo, conforme atesta Zekcer.

O médico considera que Cristiano Ronaldo apenas está aprimorando a forma em sintonia fina, realizando mudanças pontuais na preparação. Por exemplo, a partir dos 30 anos, o craque alterou a dieta, para não perder agilidade.

"A resistência e velocidade de resposta muscular vão diminuindo com a idade, poucos são os atletas que conseguem manter o alto nível aos 36 anos. Ele tem que fazer o treinamento convencional dos outros atletas e complementar com treino específico de resistência e respostas rápidas. Com esse trabalho, ele pode continuar jogando em alto nível até 40, 41 anos pelo menos", afirma Zekcer.

Início da evolução

A evolução física teve início em 2003, quando, aos 18 anos, ele deixou o Sporting para ir jogar no Manchester United, onde atuou até 2009. Neste período Cristiano Ronaldo realizou um trabalho específico de potência, agilidade, velocidade e força, que o elevaram a patamares raramente vistos no futebol. Talvez nunca.

Zekcer, no entanto, tem certeza de que tal performance também teve a influência de fatores congênitos, que foram bem trabalhados.

"Com certeza ele tem uma genética que garantiu bons músculos e articulações e isso foi determinante para ele, durante sua carreira até agora, ter tido muitos poucos casos de lesão", destaca.

Um recente estudo divulgado pelo site Bein Sports, com base nos primeiros exames médicos de Cristiano Ronaldo na Juventus, em julho de 2018, informou que ele tem 7% de gordura corporal, acima da média de um jogador na idade dele, que é de 10%. Seu corpo é formado em 50% por massa muscular. A média de um atleta de mesma idade é de 46%.

Pelas redes sociais, Cristiano Ronaldo vai informando quais tipo de exercícios tem praticado. Entre os posts estão cenas dele fazendo hidroginástica, musculação, exercícios anaeróbicos e recuperação na câmara hiperbárica. Seu poder de regeneração muscular também é alto.

"O que chama a atenção é o vigor físico aos 36 anos. Ele consegue manter força e velocidade com trabalhos específicos. Ele é um atleta muito dedicado, mantém a forma mesmo quando está em férias. Para um médico cuidar de atletas de nível técnico e físico como o de Cristiano Ronaldo sempre é mais fácil, são dedicados ao tratamento e em geral têm recuperação mais rápida", completa Zekcer.

Pelo jeito, as críticas sempre continuarão a existir, aqui e ali. Isso, nem os super-heróis dos quadrinhos são capazes de impedir. Mas, em se tratando de Cristiano Ronaldo, os elogios irão sempre predominar. Ao que tudo indica, por muito tempo.

Woods não corre risco de morte, mas volta ao golfe é posta em xeque

Últimas