Corinthians reencontra Ferroviária na final da Libertadores Feminina

Os dois times de São Paulo fazem o tira-teima da final do Campeonato Brasileiro de 2019, em que o time do interior foi campeão

Corinthians e Ferroviária fazem a final da Libertadores feminina esta noite

Corinthians e Ferroviária fazem a final da Libertadores feminina esta noite

Montagem R7

Corinthians e Ferroviária disputam o título da Copa Libertadores Feminina nesta segunda-feira, às 21h30 (de Brasília), no estádio Olímpico de Atahualpa, em Quito, no Equador, em partida única. Campeã da edição de 2015, a Ferroviária busca o bicampeonato. Para o Corinthians, a taça é inédita.

A rivalidade entre as duas equipes tem se acirrado nos últimos meses. No Campeonato Paulista, o Corinthians levou a melhor na semifinal com vitórias em Araraquara e na capital. Em setembro, a Ferroviária deu o troco e levou o título do Brasileiro ao superar o Corinthians na final. Após dois empates o clube do interior ficou com a taça depois de vencer nos pênaltis no Parque São Jorge.

Primeiro colocado do Grupo C, o Corinthians, do técnico Arthur Elias, chega à decisão invicto. Nas partidas de mata-mata, superou o Santiago Morning do Chile por 2 a 0. Na semifinal não tomou conhecimento do colombiano América de Cali e goleou por 4 a 0, gols de Millene (dois), Erika e Grazi.

A Ferroviária, da técnica Tatiele Silveira, terminou a primeira fase na segunda posição do Grupo B. Nas quartas de final eliminou o Atlético Huila, da Colômbia, atual campeão da Libertadores, por 3 a 2. Nas semifinais, o time brasileiro passou pelo Cerro Porteño do Paraguai por 2 a 1, gols de Nathane (artilheira da competição) e Aline Milene.

Nesta temporada, o Corinthians chegou a emplacar 34 vitórias consecutivas, recorde mundial que foi parar no Guinness Book. A Ferroviária, no entanto, foi o time que quebrou a sequência vitoriosa ao arrancar o empate na primeira partida da final do Brasileiro.

O Corinthians conta com um time que mescla juventude e experiência. Um dos destaques é a lateral-esquerda Tamires, 31 anos, que disputou a última edição do Mundial pela seleção brasileira e foi contratada pelo time alvinegro depois de passar três temporadas no futebol da Dinamarca.

Pelo lado da Ferroviária, um dos destaques é a meia Aline Milene. A atleta jogou durante cinco anos na liga universitária dos Estados Unidos, voltou ao País este ano e foi convocada pela técnica Pia Sundhage para defender a seleção brasileira.

Campeã e vice do Campeonato Brasileiro deste ano, Ferroviária e Corinthians já têm vaga assegurada para disputar a Copa Libertadores do ano que vem, em Santiago, no Chile.

Curta a página do R7 Esportes no Facebook.

Lutadora do UFC entra no octógono quatro meses após virar mãe