Seleção brasileira

Copa do Mundo Guardiola ou Jesus na seleção? Técnico estrangeiro nunca ganhou uma Copa do Mundo

Guardiola ou Jesus na seleção? Técnico estrangeiro nunca ganhou uma Copa do Mundo

Nomes cotados pela CBF para substituir Tite, que confirmou que deixa a equipe após o Mundial do Catar, nasceram fora do Brasil

  • Copa do Mundo | Do R7

Pep Guardiola atualmente é o técnico do Manchester City

Pep Guardiola atualmente é o técnico do Manchester City

ANDREW YATES/EFE

O técnico Tite já anunciou que, aconteça o que acontecer, deixará a seleção brasileira após a Copa do Mundo do Catar. O primeiro nome especulado (e já desmentido) foi o de Pep Guardiola. A reação inicial dos torcedores foi a melhor possível, já que o espanhol é considerado um dos melhores treinadores do mundo. Mas será que isso daria certo? Se levarmos em consideração apenas o histórico de estrangeiros em seleções, não.

Das equipes que levantaram a taça nas 21 edições de Copa já disputadas, nenhuma tinha um técnico não nascido no país. No Brasil – o maior campeão, com cinco conquistas –, Vicente Feola, em 1958, Aymoré Moreira, em 1962, Zagallo, em 1970, Carlos Alberto Parreira, em 1994, e Luiz Felipe Scolari, em 2002, foram os responsáveis pelas conquistas. Todos eles são brasileiros.

COSME: Jorge Jesus é muito bem cotado na CBF. Tem chances reais de substituir Tite

Com relação a Alemanha e Itália, tetracampeãs mundiais, a história se repete. Os alemães Sepp Herberger, em 1954, Helmut Schoen, em 1974, Franz Beckenbauer, em 1990, e Joachim Low, em 2014, foram campeões, assim como os italianos Enzo Bearzot, em 1982, Marcello Lippi, em 2006, e Vittorio Pozzo, o único técnico bicampeão mundial, em 1934 e 1938.

A Argentina foi campeã duas vezes: em 1978, com César Luis Menotti, e em 1986, com Carlos Bilardo. No Uruguai, os treinadores eram Alberto Suppici, em 1930, e Juan Lopez, em 1950. Já na França, Aimé Jacquet levou em 1998, enquanto Didier Deschamps, capitão do time na primeira conquista, conduziu a equipe ao bicampeonato em 2018.

Entre seleções campeãs apenas uma vez, a Espanha, em 2010, era comandada por Vicente Del Bosque, e a Inglaterra, em 1966, tinha Alfred Ramsey.

Em 2022, a tendência é que o domínio de treinadores locais se mantenha, já que, das grandes favoritas ao título, apenas a Bélgica tem um treinador estrangeiro: o espanhol Roberto Martínez.

Ônibus elétrico e atletas veganos: conheça o time 'mais verde' do mundo

Últimas