Copa do Mundo Argentina esfria polêmica com Mbappé, mas mostra que sul-americano pode vencer europeu

Argentina esfria polêmica com Mbappé, mas mostra que sul-americano pode vencer europeu

Agora tricampeã mundial bateu quatro rivais do Velho Continente para ficar com título; Scaloni disse que rival foi mal-interpretado

  • Copa do Mundo | André Avelar, do R7, em Lusail, no Catar

Com tricampeonato da Argentina, América do Sul agora tem dez títulos de Copa do Mundo

Com tricampeonato da Argentina, América do Sul agora tem dez títulos de Copa do Mundo

REUTERS - 18.12.2022

A Argentina tratou de celebrar o seu tricampeonato mundial, conquistado no último domingo (18), sobre a França. Em meio à festa, sobrou uma ou outra provocação a uma antiga fala do astro rival, Kylian Mbappé, sobre um potencial favoritismo dos europeus frente aos sul-americanos. Dentro de campo, os hermanos venceram e ficaram com a Copa do Mundo, no estádio Lusail.

Mbappé pode nem estar errado se levado em conta, por exemplo, o histórico da seleção brasileira. Os pentacampeões mundiais foram eliminados por europeus nas últimas cinco oportunidades: França (2006), Holanda (2010), Alemanha (2014), Bélgica (2018) e Croácia (2022). Por outro lado, só na campanha de La Tercera, os argentinos venceram Polônia, Holanda, Croácia e França.

Ainda antes de embarcar para Doha, Mbappé lançou a polêmica. O camisa 10 dos Bleus, agora com 12 gols em duas participações em Copas do Mundo, ressaltou o alto nível dos campeonatos disputados na Europa, ainda mais depois que foram diminuídos os amistosos entre seleções de outros continentes.

“A vantagem que nós temos aqui é que sempre jogamos partidas de alto nível. Temos a Nations League, por exemplo. Quando a gente chega à Copa do Mundo estamos prontos. Por isso que, quando você olha para as últimas Copas, sempre são os europeus que ganham”, disse Mbappé, em entrevista à TNT Sports.

A declaração caiu mal entre jogadores sul-americanos, alguns que atuam também no Paris Saint-Germain. Lionel Messi, outro que brilhou na final, não se manifestou publicamente; Neymar, eliminado nas quartas, tampouco. Coube a Ángel Di María, autor do segundo gol na partida decisiva, dar um pitaco na fala do rival — os dois chegaram a jogar juntos no time da capital francesa.

“Hoje demonstramos que estamos à altura das seleções europeias”, limitou-se a dizer o jogador para as TV argentinas.

Lionel Messi (dois gols) e Kylian Mbappé (três) travaram um duelo particular no Lusail

Lionel Messi (dois gols) e Kylian Mbappé (três) travaram um duelo particular no Lusail

MOLLY DARLINGTON/REUTERS - 18.12.2022

Nos vestiários, o ex-jogador Kun Aguero, aposentado aos 34 anos devido a um problema cardíaco, chegou a cantar uma música com “um minuto de silêncio / para o Mbappé que está morto”. Alguns companheiros de seleção deram risada, enquanto outros fugiram da imagem publicada nas redes sociais.

Se Messi marcou dois gols na decisão, Mbappé marcou três vezes e manteve a França o tempo todo viva no jogo. O primeiro, aos 35 anos, em sua última Copa do Mundo, chegou a 13 gols em cinco edições da competição; aos 23, Mbappé já tem 12 gols.

Na entrevista coletiva, o técnico Lionel Scaloni foi quem pôs ponto-final na polêmica. Segundo ele, o jogador francês foi mal interpretado.

“Não quero criar polêmica com europeu e sul-americano. Os sul-americanos são do primeiro nível. Quando o Mbappé disse o que disse, foi mal interpretado, porque ele joga com amigos sul-americanos e não diria uma coisa dessas. A América do Sul não ganhava havia um tempo, mas não era por nível. Tem mais seleção europeia no Mundial e você pode ficar no caminho. Mas tem que interpretar as palavras e não entrar na polêmica”, disse Scaloni.

A Argentina conquistou um título sul-americano pela décima vez — ela própria em 1978, 1986 e 2022, Uruguai (1930 e 1950) e Brasil (1958, 1962, 1970, 1994 e 2002). Os europeus somam 12 conquistas: Itália (1934, 1938, 1982 e 2006), Alemanha (1954, 1974, 1990 e 2014), Inglaterra (1966), França (1998 e 2018) e Espanha (2010)

A Argentina deixou o Catar na madrugada desta segunda-feira e a previsão é que chegue a Buenos Aires, depois de uma parada em Madri, às 19 horas (local).

Argentina X França: veja as melhores fotos da grande final da Copa do Mundo

Últimas