Futebol Copa do Mundo Feminina: França marca no fim, vence e amplia tabu contra o Brasil

Copa do Mundo Feminina: França marca no fim, vence e amplia tabu contra o Brasil

Europeias chegam a quatro pontos e encaminham vaga para as oitavas de final, enquanto as brasileiras vão decidir futuro na última rodada

  • Futebol | Do R7

Após bobeira da zaga, Brasil perdeu por 2 a 1 para a França na Copa do Mundo

Após bobeira da zaga, Brasil perdeu por 2 a 1 para a França na Copa do Mundo

Dan Peled/Reuters - 29.7.2023

A França derrotou o Brasil, neste sábado (29), pela segunda rodada da Copa do Mundo Feminina, chegou a quatro pontos e encaminhou a classificação para as oitavas de final. Já a seleção brasileira permaneceu com os mesmos três pontos da vitória na estreia e depende apenas de si, contra a Jamaica, na última rodada, para garantir a vaga no mata-mata.

Com o resultado, a França mantém um tabu histórico de não perder para o Brasil. Agora, são 12 jogos de invencibilidade, com sete vitórias das europeias e cinco empates.

Marta esteve em campo, mas produziu pouco

Marta esteve em campo, mas produziu pouco

Dan Peled/Reuters - 29.7.2023

A partida, disputada em Brisbane, na Austrália, terminou em 2 a 1 e teve sabor amargo para a seleção brasileira. Isso porque as francesas abriram o placar no início da partida, mas o Brasil empatou no começo do segundo tempo e passou a jogar melhor.

O gol que selou a vitória da França veio de uma bobeira da defesa brasileira, que viu a zagueira Renard marcar de cabeça.

• Compartilhe esta notícia no WhatsApp
• Compartilhe esta notícia no Telegram

Na última rodada, a França vai pegar o Panamá, teoricamente o time mais frágil do grupo, na quarta-feira (2), em Sydney. Já o Brasil enfrenta a Jamaica em Melbourne e depende das próprias forças para avançar para a próxima fase.

Como foi a partida

Zagueira Renard marcou para vencer o Brasil

Zagueira Renard marcou para vencer o Brasil

FRANCK FIFE / AFP - 29/07/2023

O Brasil tomou a iniciativa do jogo e ficou no ataque, mas a França equilibrou antes dos 10 minutos. Aos 12, a goleira brasileira Lelê salvou o Brasil em uma cabeçada no canto e impediu a França de abrir o placar.

Aos 17 minutos, a França fez um cruzamento na área da intermediária para a camisa 11, Diani, que ganhou no alto e ajeitou para a centroavante Eugénie Le Sommer abrir o placar, sem chances para a goleira Lelê.

Até o fim do primeiro tempo, as duas seleções se alternavam no ataque, mas sem perigo para ambos os lados. A seleção brasileira não conseguia trocar passes, ponto fonte do time de Pia.

No segundo tempo, o Brasil voltou com o mesmo time. A conversa de Pia com as jogadoras no intervalo rendeu, já que o Brasil conseguiu trocar mais passes e ficar com a bola. O controle maior da partida resultou no gol de empate.

Debinha anotou o único gol brasileiro no jogo

Debinha anotou o único gol brasileiro no jogo

FRANCK FIFE/AFP - 29.07.2023

Aos 12 minutos, a volante Kerolin arriscou para o gol, mas foi prensada pela zaga francesa. A bola sobrou para a camisa 9, Debinha, que dominou e com muita calma deslocou a goleira Peyraud-Magnin para fazer 1 a 1.

A França, então, passou a apostar nos contra-ataques e quase anotou o segundo aos 22 minutos, quando a defesa brasileira bateu cabeça e quase marcou contra.

Aos 37 minutos, num escanteio despretensioso, a França conseguiu marcar o segundo gol. A zagueira Renard correu por trás da marcação e cabeceou para o chão, deslocando a goleira brasileira: 2 a 1 para as francesas.

A craque Marta até entrou nos minutos finais, mas pouco criou para o empate. No último lance da partida, o Brasil ainda teve uma oportunidade de jogar a bola para a área depois de uma falta das francesas. O lance, porém, não ofereceu risco e não mexeu no placar.

Copa do Mundo: veja as melhores fotos do confronto entre Brasil e França

Últimas