Futebol Conmebol rebate críticas à Copa América na pandemia: 'Inveja'

Conmebol rebate críticas à Copa América na pandemia: 'Inveja'

Presidente da entidade agradeceu a CBF pelo torneio, que acabou com Argentina campeã e nova cepa do coronavírus no Brasil

Lance
Presidente da Conmebol rebate críticas à Copa América no Brasil

Presidente da Conmebol rebate críticas à Copa América no Brasil

Lance

O presidente da Conmebol Alejandro Domínguez enviou uma carta à CBF e outros países que participaram da competição para fazer um agradecimento pela realização da Copa América, que terminou no sábado em duelo entre Brasil e Argentina, que acabou com o jejum de taças dos hermanos.

No documento, o mandatário da Conmebol coloca com olhos positivos a repercussão internacional que a competição entre seleções teve, fala que foram alvos de 'ataques e reclamações infundadas' e destacou que o futebol sul-americano estaria no caminho para 'reconquistar o mundo'.

A realização do torneio gerou diversas controversas no Brasil e desabafos efusivos contra o torneio. Apesar de prometer no inicio da competição que ela não teria público, não foi isso que foi viso na final, que contou com a participação de convidados. Segundo o Instituto Adolfo Lutz, de São Paulo, a circulação de estrangeiros no país por causa do torneio também trouxe uma variante da Covid-19 que só existia no exterior.

Leia à integra:

"Caros presidentes:

Com a satisfação do trabalho realizado, gostaria de expressar minha gratidão pelo apoio permanente que deram a mim e à equipe da Conmebol na organização desta Copa América. Agradeço muito este apoio, que não diminuiu nem mesmo quando éramos alvos de todos os tipos de ataques e acusações infundadas.

Nossa Copa América não só cumpriu seu principal objetivo esportivo, mas também confirmou que o futebol sul-americano tem alcance e impacto globais.

As imagens de caravanas celebrando o campeão da América nas ruas da Indonésia ou de Bangladesh nos enchem de admiração e orgulho. Somente as estrelas sul-americanas geram essa paixão. Somente nossas estrelas despertam essas emoções.

Essa é a mística e a força do nosso futebol. E não é estranho que esta forma de viver o futebol faça surgir inveja ou ciúme ou que haja tantas tentativas de sabotar os nossos torneios.

Um agradecimento especial à CBF não só pelo apoio e colaboração permanente, mas por abrir as portas de sua casa, que nos permitiu levar este festival de futebol sul-americano para todo o mundo.

Convido você a continuar trabalhando com essa mística. Esse é o caminho certo para a América do Sul reconquistar o mundo: união, responsabilidade, transparência, profissionalismo e, acima de tudo, acreditar sempre."

Veja os convocados para defender o ouro olímpico do Brasil

Últimas