Campeonato Paulista Ex-Arsenal supera críticas de dirigente para brilhar no Paulistão

Ex-Arsenal supera críticas de dirigente para brilhar no Paulistão

Luiz Gustavo viveu situação desagradável em saída do Cuiabá. Hoje ele é destaque do Santo André, rival do Bragantino nas quartas

Luiz Gustavo é um dos destaques do Santo André, surpresa do Paulistão

Luiz Gustavo é um dos destaques do Santo André, surpresa do Paulistão

SITE OFICIAL DO SANTO ANDRÉ/DIVULGAÇÃO

Nada como um dia após o outro. Menos de um ano atrás, Luiz Gustavo foi "escurraçado" do Cuiabá e, em um áudio que ganhou grande repercussão na época, foi xingado e ameaçado pelo vice-presidente do clube. Hoje, ele é um dos destaques do Santo André, um dos times que disputam as quartas de final do Paulistão e sonha alto com a fase final do torneio.

No áudio, que tem duração de pouco mais de dois minutos, Cristiano Dresch chama o defensor de "jogadorzinho de m...", "seu quebrado", "seu b..." e ainda diz: "eu sei onde você mora", "você está na minha terra", "abre essa boca sua de novo aí pra você ver, seu vagabundo".

Luiz Gustavo em ação pelo Palmeiras, em 2013

Luiz Gustavo em ação pelo Palmeiras, em 2013

CESAR GRECO/SITE OFICIAL DO PALMEIRAS

O episódio, é claro, foi um baque na carreira do atleta, que passou por clubes como Palmeiras, Vasco, Goiás e Guarani. Porém, o atleta de 28 anos usou aquilo como motivação.

"O que aconteceu foi algo inédito e, ao mesmo tempo, muito triste, mas que eu superei e ganhei ainda mais forças para fazer essa temporada. Esse tem sido realmente um ano muito especial para mim por tudo o que passei antes de chegar aqui, e eu acredito que coisas ainda melhores estão por vir. Nada resiste ao trabalho, e eu trabalho muito, mais e mais a cada dia, pra entregar meu melhor", disse ele ao R7.

E apesar do fato de o Santo André estar nas quartas de final parecer uma surpresa para muitos, em um grupo que tinha ainda Santos, Ponte Preta e o RB Bragantino, rival na primeira fase de mata-mata, o pensamento dentro do clube é de querer ainda mais.

"Fomos 'comendo pelas beiradas'. Sabíamos que ia ser muito difícil, mas compramos a ideia do Thiago Carpini e da comissão técnica desde o início, de que tínhamos potencial para classificarmos. Fomos mostrando isso nos jogos, crescendo e evoluindo pouco a pouco, fazendo partidas sólidas. Para os outros, nosso objetivo era somente se livrar do rebaixamento, mas internamente nosso objetivo era desde o início a classificação. Hoje se conseguimos chegar nas quartas de final de uma competição tão competitiva como o Paulistão foi por termos comprado a ideia e o projeto do Carpini que nos foi apresentado no início de tudo. Se estamos nas quartas de finais, o merecimento é de todos os jogadores e da comissão técnica, que lutaram e batalharam muito. Mesmo com as dificuldades que nós encontramos no clube no dia a dia, isso nunca serviu de desculpa pra ninguém, pelo contrário, só nos deu ainda mais força pra seguir lutando."

O ótimo desempenho no Paulistão fez o zagueiro ser sondado por outros clubes. Porém, a cabeça dele neste momento está centrada em fazer história com o Santo André, que recentemente foi vice-campeão paulista duas vezes: "Meu foco é continuar fazendo o que venho fazendo dentro de campo. Jogar bem, manter a regularidade e o resto será consequência. Temos uma grande decisão pela frente e não estamos satisfeitos com as quartas de final, queremos muito mais!"

Um menino entre astros

Em 2008, o jovem tinha apenas 14 anos, mas já era um dos destaques das equipes de base do Mirassol. E recebeu um convite irrecusável. O de passar um período de treino no Arsenal, um dos grandes times da Inglaterra. Uma experiência inesquecível para ele.

Luiz passou pela base do Arsenal

Luiz passou pela base do Arsenal

Arquivo Pessoal

"Eu adquiri bastante maturidade, leitura de jogo e uma experiência que não é possível mensurar o tamanho ou a importância, principalmente pela pouca idade que eu tinha. Com certeza esse período em que estive no Arsenal me ajudou muito, pelo nível técnico e qualidade de todos que estavam lá. Foi realmente uma oportunidade única e que eu sou muito grato por ter vivido", lembrou ele, que dividiu o vestiário com astros como Van Persie, Fabregas e Adebayor.

A passagem pela Inglaterra foi tão positiva para Luiz Gustavo que ele ainda planeja voos grandes na carreira: "Todo jogador sonha em jogar com a seleção, né? Comigo não seria diferente! Também tenho muita vontade de jogar na Europa, viver em outro país, em outra cultura. Acredito que isso seria transformador em muitos aspectos, principalmente na forma como eu jogo e posso desenvolver meu trabalho. Penso sempre em evoluir e melhorar a cada dia, então toda possibilidade que eu vejo de melhorar, eu quero me dedicar a ela."

Lembre brasileiros que se naturalizaram para defender outras seleções

Últimas