Campeonato Carioca Filipe Luís fala sobre novo gramado e reencontro com Maracanã

Filipe Luís fala sobre novo gramado e reencontro com Maracanã

Estádio ficou fechado por três meses para reforma; partida de reabertura será neste sábado (12), às 19h30, contra o Bangu

Filipe Luís comemorando primeiro gol da partida contra o Vasco, pelo Cariocão

Filipe Luís comemorando primeiro gol da partida contra o Vasco, pelo Cariocão

Gilvan de Souza/Flamengo

Por três meses, o Maracanã ficou fechado para reforma e agora falta pouco para o Flamengo estrear na temporada jogando no estádio. A ansiedade pelo retorno não é só da torcida, mas também dos jogadores.

Na tarde desta quarta-feira (9), o lateral-esquerdo Filipe Luís participou do programa “Resenha do Craque”, do canal oficial do clube, a FlaTV, e falou sobre a expectativa de voltar a jogar no Maracanã após o tempo fechado. O reencontro acontece no sábado (12), às 19h30, contra o Bangu pela última rodada da primeira fase do Cariocão.

“Estamos ansiosos por reencontrar nossa torcida no Maracanã. A torcida consegue fazer a diferença, o adversário que enfrenta o Flamengo sente dificuldade quando tem a bola no pé, porque a torcida impõe respeito”, disse o camisa 16.

No final da temporada passada, a empresa que administra o Maracanã optou por fazer uma reforma no gramado, que vinha sendo degradado pela enorme sequência de jogos de Flamengo e Fluminense. Em três meses, o novo gramado passou a ser híbrido, metade com grama natural, outra metade sintética. Essa é uma tecnologia nova que está sendo usada por clubes brasileiros como Athletico-PR, Palmeiras e Corinthians.

“Temos muitas esperanças no gramado, mas vamos passo a passo. Vamos ver como vai ser nesse primeiro jogo e se aguenta. O difícil do Maracanã é que jogam duas equipes (Fla e Flu) e em várias competições. Às vezes são quatro jogos na semana e não tem gramado que aguente. Temos esperança de que fique bom, porque faz a diferença e isso influencia no nosso jogo. Por isso a gente exige tanto que o gramado esteja bom, porque a gente também é exigido que jogue bem”, ressaltou Filipe Luís.

A FFERJ (Federação de Futebol do Estado do Rio de Janeiro) confirmou no início da semana a partida contra o Bangu para o estádio, que tinha previsão de reabertura somente para as semifinais do Cariocão. A administração do Maracanã disse que a antecipação se deu porque a data do jogo é justamente quando termina o processo de evolução do gramado.

Já classificado para as semifinais por ter garantido o segundo lugar com uma rodada de antecipação, o Rubro-Negro ainda não sabe qual será o adversário na fase eliminatória e só vai descobrir ao final da 11ª rodada. Os rivais Vasco e Botafogo estão empatados com 19 pontos e ainda disputam a terceira colocação.

“Toda competição que a gente entra, quer classificar em primeiro e ter a vantagem do empate. Acredito e penso, não há problema em falar isso, que nosso time é superior, por mais que não tenhamos feito a melhor campanha da Taça Guanabara. Na semifinal, qualquer jogo com Vasco ou Botafogo, vai ser muito aguerrido, parado, com muitas faltas. Então, é um tipo de jogo que a gente só tem que pensar em botar a bola em jogo, quanto mais a bola estiver no campo, melhor para a gente e pior para eles. Temos que pensar em fazer gols e ser superiores, que com certeza temos muita possibilidade de chegar na final”, finalizou o lateral-esquerdo.

Adversário deste sábado, o Bangu está em 10º lugar com nove pontos, mas já sem chances de rebaixamento.

Confira quais jogadores de Ucrânia e Rússia já entraram na mira de clubes brasileiros após aval da Fifa
 

Últimas