Futebol "Até acho que sou afrodescendente de tanto que apanhei", diz Dunga

"Até acho que sou afrodescendente de tanto que apanhei", diz Dunga

Treinador da seleção brasileira concedeu entrevista coletiva nesta sexta-feira (26)

  • Futebol | Do R7

Dunga concedeu entrevista coletiva nesta sexta e polemizou

Dunga concedeu entrevista coletiva nesta sexta e polemizou

Jorge Adorno/Reuters

Pressionado pela má fase do futebol brasileiro, Dunga disse nesta sexta-feira (26) que se sente injustiçado. O técnico da seleção brasileira revelou em entrevista coletiva o que sente na véspera da partida contra o Paraguai pelas quartas de final da Copa América.

— Eu até acho que eu sou afrodescendente de tanto que apanhei e gosto de apanhar. Os caras olham para mim: 'Vamos bater nesse aí'. E começam a me bater, sem noção, sem nada. 'Não gosto dele' e começam a me bater.

Experimente grátis: todos os programas da Record na íntegra no R7 Play

Antes disso, o técnico já havia se mostrado irritado e dava respostas evasivas sobre o time que enfrenta o Paraguai. Sem poder contar com Neymar, ele quebra a cabeça para encontrar o substituto à altura.

— Não adianta lamentar, chorar. Opinião é livre. Cada um diz o que bem entende. Gostaria de ressaltar que o Brasil ficou 40 anos sem ganhar a Copa América, tendo jogadores e seleções excepcionais, o que mostra a dificuldade que é uma Copa América. Vamos enfrentar essa mesma dificuldade. 

O mais provável é que a equipe não sofra mudanças e vá a campo com: Jefferson, Daniel Alves, Thiago Silva, Miranda e Filipe Luís, Fernandinho, Elias, Willian e Philippe Coutinho; Robinho e Firmino.

Acompanhe a página de esportes do R7

Últimas