Futebol Antes da final, Abel fala em valores do Verdão e brinca com Guardiola

Antes da final, Abel fala em valores do Verdão e brinca com Guardiola

Português analisou o Chelsea, mas mandou recado ao técnico do City que cometeu gafe ao falar sobre o campeão da Libertadores

  • Futebol | Do Live Futebol BR

Como de costume, na véspera da final do Mundial de Clubes, técnicos e capitães dos envolvidos na decisão participaram de entrevista coletiva. Se mais cedo o meio-campista Jorginho falou que espera um jogo difícil, Abel Ferreira projetou o duelo entre Palmeiras e Chelsea (Inglaterra) neste sábado (12), às 13h30, com toda sinceridade que já é conhecida.

“Como já disse, (Chelsea) é uma equipe que gastou para montar este plantel 650 milhões de euros (cerca de R$ 3,8 bilhões) e o Palmeiras gastou R$ 32 milhões para compor este elenco. Mas os valores que vão fazer a diferença amanhã são a competitividade, a amizade, a coragem, a ajuda para defender sem bola e com ela colocar o adversário em dificuldades."

Técnico Abel Ferreira durante coletiva de imprensa

Técnico Abel Ferreira durante coletiva de imprensa

Divulgação/Palmeiras

O treinador palmeirense não quis saber de favoritismo e disse apenas que coisas que parecem impossíveis o motivam.

"A minha carreira foi feita com muito trabalho. Não sou filho de nenhum príncipe, não tive ajuda de empresário e nem como treinador não comecei em um clube de elite. Comecei da base como treinador", disse.

"É o esforço coletivo, de não depender só da qualidade individual dos seus jogadores. Sempre gostei de treinar equipes mais humildes, porque cresci assim: com menos, fazer mais. É o que procuro fazer na vida e o que passo aos meus jogadores. Quando queremos muito uma coisa, é possível", completou.

De olho no rival

Abel Ferreira aproveitou também para falar do adversário e de como o técnico alemão Thomas Tuchel dispões taticamente os Blues em campo.

"Uma equipe versátil, de vários sistemas. Já enfrentei outro treinador alemão que está no Bayern de Munique quando estava no Braga. Adorei jogar este jogo. Obrigou a fazer ajustes. O Tuchel joga sempre no 3-4-3, alterna muito com o 4-3-3 e o 4-2-2-2", analisou.

Alô, Pep!

O treinador do Verdão ainda brincou com o técnico Pep Guardiola, do Manchester City (Inglaterra), que se confundiu durante uma entrevista coletiva e disse que o River Plate (Argentina) era o atual campeão da Libertadores.

"Os europeus conhecem muito bem a América do Sul, tanto que compram em grande quantidade. Eu admiro muito o Guardiola, acredito que não tenha tempo, porque está muito focado em ganhar a Liga dos Campeões, porque (o City) é uma das melhores equipes da atualidade. O convido a ver o jogo e conhecer o Palmeiras", afirmou Abel, lembrando que Gabriel Jesus foi formado na base do Alviverde.

"Ele tem um jogador que comprou do Palmeiras, e posso dizer a ele para estar atento, que temos mais e de grande qualidade. Como sei que ele gosta de conhecer pessoas novas e eu também gosto, se ele um dia puder almoçar ou jantar comigo, vai ser um gosto para trocarmos uma bolas e ver se aprendi alguma coisa", divertiu-se.

Recado aos palmeirenses

"Não tomem todas. Amanhã precisamos de vocês fresquinhos para ajudar ao Palmeiras", afirmou Abel, mais uma vez aos risos.

"Aconteça o que acontecer, vamos ficar na história, mas queremos entrar para a eternidade. Vestir este símbolo, ser treinador de futebol, há motivação maior? Eu sempre digo, aproveitem, porque não sei quando estaremos aqui outra vez", completou.

Jogadores comemoram gol de Dudu contra o Al-Ahly

Jogadores comemoram gol de Dudu contra o Al-Ahly

ALI HAIDER/EFE 08.02.22

"Acreditamos que podemos fazer, que vamos ganhar e fazer um grande jogo. Vamos colocar de lado a capacidade financeira e colocar o respeito, amizade, a competitividade e a inspiração. Isto que vamos procurar fazer em campo, impor o jogo de forma sólida e fazer mais gol que nosso adversário", concluiu.

O Chelsea, que eliminou o Al-Hilal (Arábia Saudita), assim como Palmeiras brigará pelo título inédito neste formato de Mundial de Clubes. O jogo será no Mohammed Bin Zayed Stadium, que terá a sua capacidade total liberada pela Fifa. O palco da final pode receber mais de 42 mil pessoas.

Mundial: saiba onde estavam há 10 anos os titulares do Palmeiras

Últimas