Adeus ao Rei do Futebol

Futebol Ana Moser, ministra dos Esportes de Lula, diz que Pelé é 'sinônimo de Brasil'

Ana Moser, ministra dos Esportes de Lula, diz que Pelé é 'sinônimo de Brasil'

A jogadora de vôlei vai comandar a pasta a partir de 1º de janeiro

Agência Estado - Esportes
Ana Moser vai assumir o Ministério dos Esportes

Ana Moser vai assumir o Ministério dos Esportes

Reprodução/Redes Sociais/Instituto Esporte & Educação

A futura ministra dos Esportes, Ana Moser, afirmou nesta quinta-feira (29) que Pelé é "muito maior que futebol" e é sinônimo do que significa o Brasil. O Rei do Futebol morreu, aos 82 anos, em decorrência de um câncer de cólon.

"Pelé é sinônimo de Brasil, é muito maior que futebol. É o futebol porque foi a maneira como ele expressou a arte, a força dele. É futebol porque o Brasil foi muito conhecido pelo futebol, mas é muito além. É a condição de qualidade, de produzir o nível de jogo do futebol que ele foi capaz e, assim, representar a condição de um povo", declarou a ex-atleta olímpica.

Moser foi confirmada no cargo mais cedo nesta quinta pelo presidente eleito Luiz Inácio Lula da Silva (PT). O petista também anunciou o nome de outros 15 ministros e completou a configuração da sua Esplanada.

A ex-jogadora de vôlei, que vai assumir a pasta dos Esportes a partir de janeiro de 2023, comentou a morte do Rei do Futebol em uma entrevista coletiva no CCBB (Centro Cultural Banco do Brasil), onde a equipe do governo eleito tem despachado.

Além de jogador, Pelé também exerceu o próprio cargo de ministro dos Esportes. Ele comandou a pasta de 1995 a 1998, durante o primeiro mandato do tucano Fernando Henrique Cardoso.

"É um reinado de décadas, é uma coisa muito única. É para o Brasil, mas é muito para fora também. É um monumento, algo que é eterno. Ele se vai agora, depois de uma vida tão longa e tão importante, mas toda essa imagem fica. É eterno, Pelé é eterno, o legado dele é eterno. Nós, brasileiros, nós, da pasta de Esportes, temos uma responsabilidade maior ainda de manter essa qualidade, de manter essa simbologia", afirmou a futura ministra.

Ana Moser ainda declarou que é "impossível" que alguém com o perfil de Pelé exista novamente. "Eu acho que é impossível ter alguém de novo como ele. É uma atleta que teve o ápice na década de 70 e está vivo, tão forte, até hoje. Como se reproduz isso novamente? Muito difícil. Pelé é eterno."

Políticos dos mais variados grupos têm se manifestado nas redes sociais sobre a morte de Pelé. Já lamentaram a morte nomes como o futuro ministro da Fazenda, Fernando Haddad, a presidente do PT, Gleisi Hoffmann, o senador eleito e ex-juiz da Lava Jato Sergio Moro e o ministro da Casa Civil, Ciro Nogueira.

Últimas