Esportes Fluminense sai atrás, mas busca virada no fim e quebra série invicta do Palmeiras

Fluminense sai atrás, mas busca virada no fim e quebra série invicta do Palmeiras

Fluminense e Palmeiras mediram forças pela 32ª rodada do Brasileirão neste domingo. Com um Maracanã com gramado bastante comprometido, os dois rivais fizeram um duelo bastante truncado, mas os mandantes conseguiram a vitória de virada no final, com Yago Felipe, autor dos dois gols no triunfo por 2 a 1. Os rivais foram ao jogo com motivações distintas. Os paulistas embalados com seis vitórias seguidas e sem perder há sete jogos e os cariocas querendo dar a volta por cima após perderem para o Grêmio na última rodada. Melhor para os comandados de Marcão.

O jogo começou agitado, com os dois times mostrando interesse em sair com a vitória. O Fluminense não pressionou a bola logo na saída, o que fez o Palmeiras ter mais posse de bola. Os meias criativos, como Veiga e Scarpa, entretanto, não conseguiram criar grandes oportunidades logo de cara. Goleador nato, Fred ficou bem distante da área de Weverton.

Aos 15 minutos, o lance mais emocionante do jogo. Raphael Veiga bateu de fora da área e Marcos Felipe soltou depois da bola quicar no gramado irregular do Maracanã. No rebote, Rony tentou, mas Marcos Felipe salvou de novo. A bola caiu mais uma vez nos pés do camisa 7 do Palmeiras e, como um milagre, novamente o arqueiro impediu que o time alviverde abrisse o placar.

Aos 27, Scarpa cobrou escanteio e a defesa fluminense afastou. Dudu então pegou de fora da área e acertou um lindo chute de bem longe. O goleiro Marcos Felipe se esticou o que pôde, mas a bola dormiu no fundo das redes. O VAR foi consultado para avaliar se algum jogador estaria atrapalhando a jogada, mas o juiz validou o gol. Assim, o camisa 43 deu fim a uma seca que durava um mês sem marcar.

O Fluminense até tentou sair mais para o jogo após tomar o gol, mas não conseguiu criar lances de perigo. O Palmeiras, do outro lado, tentou ampliar. Dudu teve boa chance dentro da área, mas errou o passe procurando Raphael Veiga. Os cariocas seguiram procurando espaços, mas a defesa palmeirense estava bem postada. Scarpa teve boa chance após roubada de bola de Zé Rafael, mas no contra-ataque optou por chutar por cima do gol. Seu nome foi xingado pelos torcedores de seu ex-clube.

O fim da primeira etapa foi bem quente. Fred e Dudu tomaram amarelo após entradas atrasadas em seus respectivos adversários. Na volta dos vestiários, o Fluminense precisou de apenas 27 segundos para igualar o marcador. O volante foi carregando a bola no meio, a defesa não chegou e ele bateu de fora. A bola resvalou nos defensores, enganou Weverton e dormiu no fundo das redes.

O gol do Fluminense incendiou a partida. Muitas faltas foram feitas com entradas duras e jogadores no chão com dores. Teve, inclusive, estranhamento entre Felipe Melo e Samuel Xavier. Aos 12 minutos, Yago Felipe achou Lucca dentro da área. O atacante dominou, girou sobre a defesa e sofreu falta de Victor Luis dentro da área. Mas, os jogadores do Palmeiras reclamaram de falta de Wellington em Raphael Veiga na origem do lance. Após consultar o VAR, o juiz anulou a penalidade fluminense.

O Palmeiras foi pra cima após a confusão com o árbitro de vídeo. Raphael Veiga chutou dentro da área, mas a bola parou na defesa. Em seguida, Gustavo Scarpa limpou bonito na entrada da grande área, mas a bola saiu pelo lado esquerdo do gol de Marcos Felipe.

Na casa dos 25 minutos, as duas equipes mudaram. Praticamente completo e visando a final da Libertadores, Abel Ferreira promoveu Danilo e Breno Lopes para as vagas de Zé Rafael e Raphael Veiga, respectivamente. No Flu, entraram Nonato e John Kennedy para as vagas de Wellington e Fred.

Após a pausa para as substituições, Lucca tentou aproveita falha na defesa palmeirense, mas disputou bola com Luan a acabou finalizando por cima da meta. Do outro lado, Dudu perdeu uma bela chance ao passar fraco para a chegada de Scarpa pela direita. O jogo então ficou aberto, com as duas equipes partindo pra cima. O clima continuou de rivalidade extrema.

Casares e Gabriel Verón entraram como última tentativa dos dois técnicos de vencer a partida. Mas, foi Yago Felipe quem fez a diferença mais uma vez. Novamente como no primeiro gol, o volante recebeu na intermediária e bateu de fora. Dessa vez não houve desvio. Wevertou se esticou no canto esquerdo, mas não conseguiu evitar a virada.

Dois minutos depois, John Kennedy acertou o travessão e por pouco não fez o terceiro do Fluminense. O duelo seguiu bastante tenso nos 6 minutos de acréscimos. Dudu foi expulso com o segundo cartão amarelo e Samuel Xavier e Weverton receberam o primeiro.

O juiz apitou o fim do duelo e começou-se mais uma confusão. Deyverson e Fred tomaram cartões de forma gratuita, já que a bola não rolava mais. A poeira baixou e o Fluminense, com seus 3 pontos, chega aos 45 pontos e ainda sonha com a Libertadores. O Palmeiras, com a vitória do Flamengo e o tropeço no Maracanã, não consegue reaver a vice-liderança.

FICHA TÉCNICA

FLUMINENSE 2x1 PALMEIRAS

FLUMINENSE - Marcos Felipe; Samuel Xavier, Luccas Claro, David Braz e Marlon; Wellington (Nonato), Yago Felipe e Martinelli (Casares); Arias (Lucca), Fred (John Kennedy) e Caio Paulista (Gabriel Teixeira). Técnico: Marcão.

PALMEIRAS - Weverton; Mayke (Gabriel Menino), Kuscevic, Luan e Victor Luis; Felipe Melo (Danilo Barbosa) e Zé Rafael (Danilo); Gustavo Scarpa (Gabriel Veron), Raphael Veiga (Breno Lopes) e Dudu; Rony. Técnico: Abel Ferreira.

GOLS - Dudu, aos 27 minutos do primeiro tempo, Yago Felipe aos 27 segundos e aos 42 minutos do segundo.

JUIZ - Caio Max Augusto Vieira (RN).

CARTÕES AMARELOS - Victor Luis, Felipe Melo, Luan e Deyverson (Palmeiras); Yago Felipe, Samuel Xavier, Gabriel Teixeira e David Braz (Fluminense).

CARTÃO VERMELHO - Dudu (Palmeiras) e Fred (Fluminense).

Renda - R$ 342.069,00.

PÚBLICO - 7680 pagantes (7.969 total).

LOCAL - Estádio do Maracanã, no Rio de Janeiro.

Últimas