Esportes Filipe Toledo é vice na etapa de El Salvador da WSL; Medina e Italo ficam em 3º

Filipe Toledo é vice na etapa de El Salvador da WSL; Medina e Italo ficam em 3º

Em mais uma etapa com polêmica nas notas para os surfistas brasileiros, Filipe Toledo confirmou sua temporada espetacular no Circuito Mundial de Surfe da WSL. Em sete etapas na temporada, ele chegou a quatro finais e nesta sexta-feira, 17, na disputa do Surf City El Salvador Pro, ele ficou com o vice e disparou na liderança do campeonato. No feminino a vitória foi da australiana Stephanie Gilmore, que venceu Lakey Peterson (EUA) na final.

Na final, ele perdeu para Griffin Colapinto, dos Estados Unidos, por 17 a 16 numa disputa cheia de repertórios de aéreos. Na terceira posição da etapa ficaram dois brasileiros: Italo Ferreira e Gabriel Medina, que voltou ao Circuito apenas na metade, mas vem somando bons pontos no ranking mundial e ainda tem chance de se classificar para o WSL Finals, que reunirá os cinco mais bem colocados.

No ranking mundial, Filipinho tem 40.040 pontos, restando três etapas para o encerramento da fase de classificação. Na segunda posição vem Jack Robinson (Austrália) com 36.905 pontos, Colapinto subiu para 32.150 pontos, Italo vem em quarto com 28.300 e o japonês Kanoa Igarashi fecha o top 5 com 28.110. Entre os brasileiros, Miguel Pupo tem 22.120 (10º) e Caio Ibelli vem a seguir (21.470). Já Medina, com apenas duas etapas disputadas, tem 13.230 pontos.

Na semifinal, Filipinho havia superado Italo por 17,10 a 13,20. Já Medina perdeu para Colapinto em uma bateria disputada e muito contestada pelos critérios da arbitragem, que viram o surfista dos Estados Unidos melhor no confronto, dando a vitória para ele por 13,30 a 13,17. Nas redes sociais, muitos brasileiros reclamaram das notas para os surfistas nacionais, algo que vem se tornando recorrente nas últimas etapas.

Na final, Filipinho iniciou com uma ótima onda (9,57), mas a vantagem logo caiu quando Colapinto marcou 9 pontos em uma outra onda. Com manobras ousadas, mesmo em um mar não muito propício, os dois foram investindo nos aéreos para tentar somar uma segunda onda boa. O norte-americano fez 7, mas FIlipinho respondeu com um 6,43, empatando em 16 pontos. Só que o surfista dos EUA tirou uma nota 8 e ganhou por 17 a 16.

O resultado consistente de Filipinho deixa ele mais empolgado para a próxima etapa, em Saquarema. O Oi Rio Pro será disputado entre 23 e 30 de junho e lá o surfista costuma se dar muito bom. Existe a expectativa de que outros brasileiros, como Medina, Italo, Miguel Pupo e Caio Ibelli aproveitem o "fator caso" para se aproximar do top 5 do ranking mundial e se manter na briga por uma vaga no WSL Finals.

Últimas