Figura importante na gestão do Flamengo, vice de finanças deixa o cargo

Wallim Vasconcellos não é mais o vice-presidente de finanças do Flamengo. A saída do dirigente foi confirmada por Marcos Braz, vice-presidente de futebol, em um post em sua conta no Twitter. Ele estava no cargo desde o início da gestão de Rodolfo Landim, em janeiro de 2019.

O dirigente entregou o cargo na noite de segunda-feira por não aprovar algumas decisões da diretoria. Wallim Vasconcellos foi figura importante na gestão, mesmo ficando longe dos holofotes.

"Wallim, obrigado por tudo", postou Marcos Braz no Twitter, com uma foto do ex-vice-presidente de finanças do Flamengo, comemorando no gramado do Maracanã. A postagem recebeu diversos comentários de torcedores preocupados com os bastidores do clube.

Ex-diretor executivo do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), Wallim Vasconcellos tentou ser presidente do Flamengo no pleito em 2012, mas teve sua candidatura impugnada pouco antes da eleição, abrindo espaço para Eduardo Bandeira de Mello ser eleito por sua chapa.

Trabalhou como vice-presidente de futebol entre 2013 e 2014 e vice-presidente de patrimônio em 2015. Naquele mesmo ano, Wallim Vasconcellos virou opositor de Eduardo Bandeira de Mello e foi derrotado na eleição, voltando ao Flamengo em 2019.

A saída de Wallim Vasconcellos é mais um capítulo na crise interna do Flamengo, que centraliza o poder no presidente Rodolfo Landim e no vice de relações externas, Luiz Eduardo Baptista, o BAP. Apesar dos títulos conquistados no ano passado, entre eles Brasileiro e Libertadores, o clube sofre nos bastidores.

No começo deste ano, Paulo Pelaipe foi demitido do cargo de gerente de futebol, apesar dos resultados em campo. O dirigente, que agora está trabalhando no São Caetano, havia sido o responsável por indicar Jorge Jesus para ser o treinador.