Esportes Everton recebe aprovação para construção de novo estádio para 53 mil pessoas

Everton recebe aprovação para construção de novo estádio para 53 mil pessoas

O Everton recebeu a aprovação que faltava do governo britânico para a construção de seu novo estádio. A previsão é começar a jogar na nova casa a partir da temporada 2024/25. A arena terá capacidade para 52.888 pessoas e será localizada nas docas de Liverpool. O custo de construção é estimado em 500 milhões de libras (cerca de R$ 3,97 bilhões na cotação atual).

Em fevereiro, o Everton já havia recebido a aprovação do Conselho da Cidade de Liverpool, espécie de Câmara Municipal da cidade, mas ainda faltava a aprovação do governo nacional. Nesta sexta, o clube informou que o projeto havia sido aprovado pelo escritório do secretário de Estado de Habitação, Comunidades e Governo Local, Robert Jenrick, responsável pela revisão final.

O processo de escolha do local não foi fácil: o Everton considerou 52 outros lugares antes de decidir pela doca Bramley-Moore. Contudo, como o local é protegido como patrimônio mundial, o clube precisou superar posicionamentos contrários de órgãos como o ICOMOS, instituição de preservação do patrimônio, em nome da Unesco, e de órgãos como a Victorian Society, instituição de caridade que é autoridade em arquitetura das eras vitoriana e eduardiana e precisa ser consultada sobre alterações em construções protegidas por lei.

Para conseguir a permissão para construir, o Everton argumentou que a construção e operação do novo estádio seria importante para a recuperação econômica da cidade de Liverpool após a pandemia de covid-19, com a arena e o plano de renovação do arredores injetando 1,3 bilhão de libras (R$ 10,3 bilhões) na economia local, gerando 15 mil empregos e atraindo 1,4 milhão de novos visitantes à cidade.

Com a aprovação, as obras devem começar em breve. Assim, o clube deve abandonar o antigo Goodison Park, campo em que joga desde 1892.

Últimas