Esportes EUA atropelam a Sérvia, se vingam e avançam à final do vôlei feminino em Tóquio

EUA atropelam a Sérvia, se vingam e avançam à final do vôlei feminino em Tóquio

Os Estados Unidos passaram com muita facilidade sobre a Sérvia na madrugada desta sexta-feira, início de tarde no Japão, e estão na final do vôlei feminino nos Jogos Olímpicos de Tóquio. As americanas venceram com autoridade por 3 sets a 0 - parciais de 25/19, 25/15 e 25/23 em 1h20 na Ariake Arena e se vingaram do revés para as sérvias na semifinal do Rio-2016.

O outro finalista sairá do confronto entre Brasil e Coreia do Sul. O time brasileiro espera confirmar sua vaga na final para reencontrar as americanas na decisão que seria a reedição da última final Liga das Nações, vencida pelos Estados Unidos.

As brasileiras enfrentam as sul-coreanas nesta sexta, às 9h (horário de Brasília). O jogo que vale o ouro olímpico será domingo, à 1h30. A Sérvia disputa o bronze mais cedo, na noite de sábado, às 21h, pelo horário brasileiro.

Os Estados Unidos têm tradição no vôlei feminino e subiram no pódio nas últimas três Olimpíadas, mas nunca foram campeões olímpicos. Levaram o bronze no Rio-2016 e em Barcelona-1992 e a prata em Pequim-2008 e Londres-2012. Em Tóquio, portanto, a talentosa geração americana busca o ouro inédito.

Para isso, contam com o talento e eficiência de Andrea Drews e Jordan Larson, maiores pontuadoras da equipe americana na tranquila vitória desta sexta, com 17 e 15 pontos, respectivamente

Esperava-se um duelo equilibro na Ariake Arena. Embora a sérvia Tijana Boskovic tenha sido a melhor em quadra, com 19 pontos, as atuações campeãs mundiais foram engolidas pelas campeãs da Liga das Nações.

As americanas, sempre à frente do placar, dominaram e venceram o primeiro e segundo set com uma facilidade. A terceira parcial foi a única em que houve equilíbrio. Embora o time da América do Norte tenha aberto 7 a 2, as sérvias mostraram poder de reação e ficaram perto de empatar. Nunca, porém, conseguiram tomar a liderança. No fim, Washington conseguiu o match point ao fazer 24 a 22, interrompendo a última possibilidade de a Sérvia reagir. E coube a Larson virar a bola que decretou o 25 a 23 no terceiro set e a vitória.

Últimas