Esportes Em Tóquio, Silvânia é bicampeã paralímpica no salto em distância

Em Tóquio, Silvânia é bicampeã paralímpica no salto em distância

A brasileira Silvânia Costa de Oliveira tornou-se na noite desta quinta-feira bicampeã paralímpica no salto em distância na classe T11 (cegos). Ela conquistou a primeira colocação nos Jogos de Tóquio no penúltimo salto ao atingir a marca de 5 metros, um pouco abaixo do recorde mundial que pertence a ela com a marca de 5,46.

A medalha de prata ficou com a uzbeque Asila Mirzayorova (4,91m) e o bronze foi para a ucraniana Yuliia Pavlenko (4,86m). A outra brasileira na disputa, Lorena Spoladore, terminou em quarto lugar (4,77m).

"Não foi fácil. No final precisou de garra e determinaçao. Antes de finalizar, já comecei a comemorar. Foram cinco meses muito dolorido, de suspensão. Essa medalha representa essa superação. O bicampeonato significa a volta por cima. Tive duas pausas no ciclo: o nascimento do meu filho e a suspensão. Nos últimos passos, ele contava 'sete, oito e nove' para dar o salto. A voz do meu treinador transmitiu uma confiança e consegui graças também a essa força dele."

Silvânia nasceu com a Doença de Stargardt, que tem como consequência a perda da visão gradual. Ela descobriu o esporte paralímpico quando tinha 18 anos, como meio de inserção social. Desde então, conquistou ouro no salto em distância no Rio-2016, além do ouro nos Jogos Parapan-Americanos de Toronto-2015 e no Mundial de Doha-2015.

Últimas