Esportes Em crise financeira, Guarani não descarta novas dispensas durante a pandemia

Em crise financeira, Guarani não descarta novas dispensas durante a pandemia

Pressionado pelas contas a pagar, o Guarani não descarta novas baixas no elenco durante a pandemia do novo coronavírus. Em processo de enxugamento das despesas em meio à queda natural de receitas, o Conselho de Administração cogita liberar de um a dois jogadores enquanto o futebol não voltar.

"Pode haver mais uma ou duas rescisões de contrato. Nós estamos avaliando ainda", disse o presidente Ricardo Miguel Moisés, na Rádio Central de Campinas.

Com pouco espaço na 'Era Carpini', Ricardinho é tido, internamente, como o favorito para deixar o clube campineiro. O volante, herói do acesso na Série A2 do Campeonato Paulista, tem vínculo vigente até 30 de dezembro deste ano, mas pretende seguir no Brinco de Ouro da Princesa.

Sem entrar em campo desde 16 de março, o Guarani já sofreu cinco baixas no elenco do Campeonato Paulista. Por vários motivos, saíram do clube o zagueiro Vitor Mendes, o lateral-esquerdo Thallyson, o meia Bady e os atacantes Júnior Todinho e Juninho Piauiense.

Sem o quinteto, diretoria passa a economizar em torno de R$ 130 mil por mês, aliviando consideravelmente a folha salarial, atrasada desde março.

Últimas