Esportes Dudu, ex-Palmeiras, desabafa após ser inocentado de agressão pela Polícia Civil

Dudu, ex-Palmeiras, desabafa após ser inocentado de agressão pela Polícia Civil

O atacante Dudu, atualmente no Al Duhail, do Catar, se manifestou nas redes sociais nesta quinta-feira sobre ter sido inocentado pela Polícia Civil de São Paulo da acusação de agressão movida pela ex-mulher, Mallu Ohanna. O ex-palmeirense revelou que sofreu com as notícias de que teria cometido violência e manifestou o alívio por receber a confirmação de que a investigação não encontrou provas contra ele.

"Somente as pessoas próximas a mim sabem como foi duro ser acusado por algo que jamais faria, mas, graças a Deus, chegou ao fim de uma maneira que não me causa nenhuma surpresa. A verdade prevaleceu e, como sempre disse, sou inocente", escreveu o jogador. A acusação contra Dudu teve início em junho do ano passado. Mallu Ohanna abriu um Boletim de Ocorrência em que disse ter sido agredida com socos e puxões de cabelo.

Dudu contou que procurou contribuir com a investigação ao prestar depoimentos e entregar o celular para a análise de mensagens e telefonemas. "Ao longo da investigação, os testemunhos, imagens e provas sempre corroboraram com a minha versão. Agora, graças a Deus, não é mais apenas a minha parte da história, é a verdade dos fatos, é o resultado de uma investigação detalhada e demorada, realizada de maneira isenta e minuciosa pela polícia", comentou.

Para apurar as informações, a Polícia Civil ouviu depoimentos de testemunhas e imagens do circuito interno de TV do condomínio onde o casal morava. O relatório final da delegada Adonilza Lopes de Oliveira, responsável pela 9.ª Delegacia de Defesa da Mulher, apresentou como conclusão de que não era possível detectar elementos suficientes para o indiciamento do jogador.

O atacante disse que agora quer esquecer toda a confusão e focar apenas na carreira. "O linchamento público foi cruel e dolorido, mas nunca me dei por vencido. Para continuar firme, me apeguei ao amor aos meus filhos e recebi muita força das pessoas que ficaram ao meu lado. E também devo dizer que sempre acreditei na Justiça", disse.

Últimas