Esportes Djokovic vira contra Tsitsipas, é bi em Roland Garros e faz história

Djokovic vira contra Tsitsipas, é bi em Roland Garros e faz história

Sérvio é o primeiro em 52 anos a vencer ao menos duas vezes todos os Slams

Lance
Djoko é o primeiro em 52 anos a vencer ao menos duas vezes todos os Slams

Djoko é o primeiro em 52 anos a vencer ao menos duas vezes todos os Slams

Gonzalo Fuentes/Reuters

Depois de derrubar Rafael Nadal, Novak Djokovic saiu atrás em 2 sets a 0 diante do grego Stefanos Tsitsipas, quinto do mundo, mas conseguiu virada incrível e conquistou o bicampeonato de Roland Garros na tarde deste domingo (13).

O número 1 do ranking precisou de 4h11min para marcar 3 sets a 2 com parciais de 6/7 (8/6) 2/6 6/3 6/2 6/4 na quadra central Philippe Chatrier.

Nole repete a conquista de 2016 e chega ao seu 19º Grand Slam na carreira. Agora ele soma nove títulos no Australian Open, dois em Paris, cinco em Wimbledon e três do US Open e fica a uma conquista de empatar com Roger Federer e Rafael Nadal como os maiores campeões do esporte. Djokovic alcança seu 84º troféu na carreira.

Tsitsipas amarga sua primeira derrota em sua primeira final de Slam e a segunda derrota seguida dolorida para o sérvio no torneio. Em 2020 ele perdia por 2 sets a 0, empatou, mas sucumbiu no quinto set. Agora são oito jogos entre os dois e seis vitórias de Djokovic.

A conquista deste domingo faz com que Djokovic seja o primeiro em mais de cinquenta anos a obter façanha de ter ao menos dois títulos em cada um dos quatro Grand Slams no circuito mundial.

O último a obter tal façanha foi o australiano Rod Laver em 1969, ou seja, há 52 anos. Ele é o último a vencer os quatro Majors em uma mesma temporada, justo em 1969. Djokovic terá a chance agora onde buscará os canecos de Wimbledon e do US Open.

Rafael Nadal teve oportunidade de vencer o Australian Open e acabar com esse jejum por vários anos, mas não conseguiu.

O jogo

O primeiro set foi muito equilibrado. Tsitsipas salvou um game difícil logo de cara, teve chances de fechar o set no décimo game, Djokovic salvou e quebrou servindo em 6 a 5. Só que Tsitsipas empatou, levou ao tie-break, salvou set-point e fechou com muita coragem por 7/6 (8/6) após 1h09min.

No segundo set o grego foi firme e Djokovic perdeu intensidade, cometeu dez erros não-forçados. Tsitsipas quebrou duas vezes e fechou por 6/2 com facilidade.

Djokovic foi ao vestiário no intervalo . No retorno, voltou mais focado e intenso. Conseguiu a quebra no quarto game que durou 12 minutos após cinco chances. Abriu 4 a 1 e fechou por 6/3 após último game tenso. Ele forçou o erro do grego para diminuir o prejuízo.

Tsitsipas pediu atendimento para o quadril esquerdo e voltou sem intensidade. Djokovic foi firme nas devoluções, abriu 4 a 0 e não deu chances em seu saque para fechar por 6/2.

No quinto set, Tsitsipas resistiu no primeiro game, salvou break, confirmou, lutou no terceiro, mas não evitou a quebra e o sérvio abriu 3 a 1. Nole continuou intenso na devolução, teve um 15/40 no sétimo game, mas Stefanos salvou e seguiu próximo no placar, deu um calor no sérvio salvando match-point com winner de esquerda, mas fechou a partida.

Últimas