Diretor comercial e nº 2 da Fórmula 1, Sean Bratches deixa categoria

Um dos principais dirigentes da Fórmula 1, o norte-americano Sean Bratches deixará a categoria no fim do mês. Sua saída foi anunciada nesta segunda-feira. Bratches era o diretor comercial e número dois da F-1 desde que a Liberty Media adquiriu os direitos da competição. Só estava abaixo de Chase Carey, CEO da categoria.

Bratches formada com Carey e Ross Brawn, diretor esportivo, o trio que comandava a F-1 desde janeiro de 2017. Na prática, os três dividiam as funções que até então eram centralizadas nas mãos de Bernie Ecclestone, que deixou suas funções formais no início de 2017.

Bratches, de 59 anos, decidiu deixar a categoria para ficar mais perto da família, nos Estados Unidos. Segundo a Fórmula 1, ele continuará contribuindo como conselheiro, diretamente dos EUA. Carey vai acumular suas funções pelos próximos meses. O executivo não deu um prazo para definir quem substituirá o diretor comercial futuramente.

Com carreira de sucesso na ESPN, Bratches entrou na F-1 junto com a Liberty Media para ocupar função que não existia antes. Sua atuação era ampla: ia do contato com patrocinadores até a busca por novas etapas para o calendário. Atuava também no desenvolvimento das redes sociais e na busca por mais espaço para a categoria em outras mídias, como a série de documentários "Drive to Survive", na Netflix.

"Em sua trajetória na Fórmula 1, ele ampliou o portfólio de patrocinadores da categoria, melhorou o alcance e os objetivos dos direitos de mídia do esporte, promoveu a renovação de contratos de diversas etapas e anunciou duas novas corridas para o calendário [Holanda e Vietnã]", anunciou a F-1, em comunicado.

"Os negócios digitais da F-1 foi resgatada sob a sua liderança, lançando uma nova plataforma na rede e levando a marca para outros consumidores através de jogos, podcasts, licenciamento e apostas. Todas as métricas da categoria, como público nas corridas, audiência de televisão, e engajamento nas mídias sociais aumentaram durante o seu trabalho."

Em nota, ele agradeceu à F-1 pelos seus três anos na direção comercial da categoria. "Os últimos três anos na F-1 foram uma jornada incrível, que eu aproveitei do começo ao fim. Quero pessoalmente agradecer ao time da F-1 por seu esforço e dedicação extraordinários. Eles são os melhores dos melhores e estou confiante de que continuarão a atender os fãs e entregar nos próximos anos os resultados dentro da estratégia que desenvolvemos", disse Bratches.