Esportes Desanimado, Lisca quer mudanças no grupo para reerguer Vasco: 'falta competência'

Desanimado, Lisca quer mudanças no grupo para reerguer Vasco: 'falta competência'

O Lisca eufórico e empolgado que chegou ao Vasco já não existe mais. Após a derrota por 2 a 0 para o Operário, neste sábado à noite, terceira seguida na Série B e a sexta em nove jogos sob seu comando, o treinador mostrou enorme abatimento e não escondeu sua insatisfação com os resultados e o desempenho do time. Sem jogar a toalha, prometeu reunião com os dirigentes para sugerir mudanças no elenco. O técnico admitiu que está faltando "competência."

"Me dediquei muito para chegar em um clube como o Vasco. Não estou satisfeito, mas vou lutar muito para mostrar que não caí de paraquedas aqui. Quero das respostas a essas 20 milhões de pessoas", afirmou o treinador, mostrando confiança em volta por cima e falando em dar motivos de alegrias aos torcedores vascaínos.

Mesmo sem esconder o enorme desânimo após mais uma apresentação desastrosa da equipe, que já vinha de derrota para Remo e Londrina e ocupa somente o 11° lugar na classificação, Lisca acredita que ainda pode conduzir a equipe à elite. Desde que consiga alguns reforços.

"Eu tenho fé, não acredito em sorte. Acredito em trabalho e competência. Trabalho não está faltando, mas competência sim", admitiu. "O que posso falar para o torcedor é que, se a diretoria permitir, vou trabalhar demais agora com duas semanas. Tenho avaliação do plantel. Vou falar com o Pássaro (Alexandre, diretor executivo), com o presidente (Jorge Salgado), e vamos ver se eles me escutam para alterar algumas coisas", seguiu.

Salgado e Pássaro já estão atrás de reforços e não escondem a preocupação com o elenco. Mas revelaram estar com dificuldades no mercado. Lisca quer jogadores mais experientes para o time suportar a pressão da Série B.

"Talvez alguns jogadores não estejam preparados para essa missão. É um grupo muito jovem, é difícil. Na série B você não faz o trabalho só com jovens", observou. "Vou fazer essas colocações para o Pássaro e o presidente e espero que eles me atendam para melhorar o trabalho."

Na visão do técnico, uma reformulação se faz necessário o mais breve possível. "Tem muita coisa ruim, muita coisa errada. Eu, como treinador, ainda não consegui encaixar aqui no Vasco", assumiu. "Precisamos tomar algumas providências em questão de grupo, reforçar o nosso grupo, algumas situações que eu já detectei no nosso ambiente interno, e talvez reforçar meu trabalho também."

Últimas