Demitido, Rui Costa vê resultados frustrantes e defende elenco do Atlético-MG

Um dos funcionários demitidos pelo presidente Sergio Sette Câmara após a eliminação do Atlético Mineiro na segunda fase da Copa do Brasil, para o Afogados de Ingazeira-PE na noite de quarta-feira, o agora ex-diretor de futebol Rui Costa divulgou nota oficial em que se manifestou sobre a sua saída.

O dirigente reconheceu que os resultados do Atlético-MG em 2020 vêm sendo decepcionantes - o time também caiu na primeira fase da Copa Sul-Americana -, mas defendeu o elenco, garantindo que eles estão comprometidos e também chateados com as recentes decepções, incluindo a queda para o modesto time pernambucano, sacramentada na disputa de pênaltis após empate por 2 a 2.

"É com muita tristeza que encerro nesta quinta-feira (27) minha passagem pelo Clube Atlético Mineiro. Só tenho a deixar os meus mais sinceros agradecimentos a essa instituição, para a qual entreguei toda a minha dedicação desde o primeiro dia de trabalho. Apesar dos resultados insatisfatórios e frustrantes desse início de temporada, tenho muita confiança na hombridade e capacidade do grupo. Presenciei claramente o quanto sentem na pele a dor de uma derrota. Creio fortemente que esses mesmos atletas levarão o Galo às vitórias e conquistas que esse grande clube merece", afirmou.

Além de Rui Costa, Sette Câmara também demitiu o então gerente de futebol Marques, o técnico Rafael Dudamel, o auxiliar Marcos Mathias, o preparador físico Joseph Cañas, o analista de desempenho Rodrigo Piñon e o coach motivacional Jeremias Álvarez.

Rui Costa chegou ao Atlético em abril de 2019. Desde então, recebeu críticas por algumas contratações questionáveis, como as dos estrangeiros Lucas Hernández, Ramón Martinez e Di Santo, além do goleiro Wilson, todas realizadas no ano passado. Para 2020, trouxe reforços de peso, casos de Allan, Diego Tardelli e Guilherme Arana, além das chegadas de Mailton, Hyoran, Borrero e Savarino. Também nesse período, efetivou e depois demitiu o técnico Rodrigo Santana e o sucedeu por Vagner Mancini, antes da chegada de Dudamel.

"Minha gratidão ao presidente Sérgio Sette Câmara, ao vice-presidente Lásaro Cândido da Cunha, comissão técnica e todos os profissionais e colaboradores com quem convivi neste período. Deixo, por fim, um agradecimento especial aos apaixonados atleticanos, que sempre jogaram junto com o time, nos bons e maus momentos. Muito obrigado a todos", completou Rui Costa.