Esportes De olho na Libertadores, Ceará e América-MG se enfrentam na Arena Castelão

De olho na Libertadores, Ceará e América-MG se enfrentam na Arena Castelão

De olho em uma vaga na próxima edição da Copa Libertadores da América, Ceará e América Mineiro se enfrentam neste domingo, às 19h, na Arena Castelão, pela 37ª rodada do Brasileirão. O vencedor ficará muito próximo de jogar o torneio continental em 2022. É esperado um público de mais de 45 mil torcedores.

O América vive boa fase sob o comando de Marquinhos Santos. O treinador deu uma nova cara ao time, que tem 49 pontos, com possibilidade até mesmo de sonhar com o G-6. No último compromisso, em casa bateu a Chapecoense, por 3 a 0.

O Ceará, por sua vez, vem de derrota por 2 a 1 frente ao Flamengo, no Maracanã. O alvinegro soma 48 pontos e também tem como desejo disputar a Copa Libertadores. Por isso, a vitória é obrigação.

A dúvida principal do técnico Tiago Nunes é em cima de Vina. O meia apresentou desgaste e poderá ser preservado. Caso não seja escalado, Kelvyn deverá ser a aposta. De resto, o time é o mesmo das últimas rodadas.

"A torcida é única. Precisa estar no nosso estádio, apoiar, entender o momento maravilhoso que estamos vivendo. Estamos disputando vaga para a Libertadores. Eu sou muito responsável com as palavras. Nossa missão é tentar o máximo de pontos. Estamos fazendo uma boa campanha, estamos tendo bons jogo", resumiu o treinador.

Marquinhos Santos terá que lidar com alguns problemas para montar o América. Ele perdeu o zagueiro Ricardo Silva e o volante Alê por suspensão. O também defensor Eduardo Bauermann deixou o campo contra a Chapecoense, alegando dores musculares e pode virar desfalque.

Com isso, Anderson Jesus deverá assumir a função de Ricardo Silva e Juninho Valoura a de Alê. Resta saber se Eduardo Bauermann terá condições de entrar em campo. Enquanto isso, o atacante Ademir segue sendo a principal esperança de gols.

"O América já é visto de maneira diferente. A partir do momento que conquista uma permanência vindo da Série B, com toda a dificuldade que tem, você já muda o status. Nada melhor do que esse grupo de atletas. Eles, sim, fazem diferença, porque me acolheram, aceitaram as ideias e o América está em um crescimento", ressaltou o treinador.

Últimas