Esportes Daniel Alves promete tentar resgatar campanha do Barcelona na Liga Espanhola

Daniel Alves promete tentar resgatar campanha do Barcelona na Liga Espanhola

ESPORTES-ESPANHA-DANIELALVES:Daniel Alves promete tentar resgatar campanha do Barcelona na Liga Espanhola

Reuters - Esportes

(Reuters) - O zagueiro brasileiro Daniel Alves disse que vestir as cores do Barcelona novamente o fez se sentir um super-herói, mas ressaltou que não há margem para erro na tentativa do time de resgatar sua campanha na LaLiga espanhola.

Alves, que jogou pelo Barça entre 2008 e 2016, vencendo seis títulos LaLiga e três títulos na Liga dos Campeões, entre outras grandes honrarias, chegou a um acordo na sexta-feira passada para voltar ao seu antigo clube até o final da atual campanha.

O lateral-direito de 38 anos completou os exames médicos na segunda-feira e disse que está animado para começar a trabalhar com o ex-companheiro de equipe e atual técnico Xavi Hernandez.

O Barça está em nono lugar no campeonato, com 17 pontos em 12 jogos, depois de um início difícil de campanha em que o ex-técnico Ronald Koeman foi demitido.

"Trabalhei muito durante toda a minha vida e agora estou aqui para ajudar o Barcelona a crescer", disse Alves ao canal de televisão do Barça. "É um desafio incrível e estou fascinado por ele. Lutar e defender esta camisa ... quando eu visto essa camisa, me sinto como um super-herói."

Alves disse que ainda está em choque ao retornar à equipe após cinco anos.

Ele se juntou ao São Paulo em 2019, depois de passagens pela Juventus e pelo Paris St Germain, mas encerrou o contrato após uma disputa sobre salários não pagos.

"Há muito tempo que me esforçava para voltar e estar aqui de novo com quem me conhece é um privilégio. Vou tentar resgatar o Barça que todos nós tanto amamos. Não há margem para erro. Esta é uma grande oportunidade", disse.

"Mais de 50% da minha mentalidade vencedora foi gerada durante o tempo que passei aqui. Ainda tenho uma casa aqui e parte da minha família mora aqui. Era inevitável que eu voltasse", acrescentou.

(Reportagem dE Fernando Kallas)

Últimas