D’Alessandro vê Inter pronto para jogo da Libertadores: 'Futebol não te dá tempo'

O pouco tempo de preparação não será desculpa para o Internacional, segundo D’Alessandro. Com pouco mais de um mês do trabalho do técnico Eduardo Coudet, o time gaúcho entra em campo nesta terça-feira, no estádio Beira-Rio, em Porto Alegre, para enfrentar a Universidad de Chile sob o risco da eliminação na segunda fase preliminar da Copa Libertadores.

"O futebol não te dá tempo, você precisa estar preparado sempre. Precisamos jogar e ganhar, fazer por merecer. Não vamos ganhar apenas pela força da camisa do Inter. Caso contrário vem alguém e te atropela", afirmou D’Alessandro.

Após o empate por 0 a 0 em Santiago, no jogo de ida, o Internacional precisa vencer para avançar na competição. A igualdade com gols garante os chilenos na terceira fase. Se o placar da primeira partida se repetir, o classificado será definido nos pênaltis.

O argentino admite que uma eliminação prematura pode interferir no restante da temporada e, por isso, pede ainda mais atenção aos companheiros para o jogo desta terça-feira. D’Alessandro acredita que o jogo será muito complicado para o Internacional.

"O fator mental é importante a esta altura do ano, em que já temos decisões. Para mim, a de amanhã (terça-feira) é a mais importante desse começo do ano. Teremos de estar atentos aos contra-ataques, vamos ficar muito com a bola no pé. Mentalmente vamos estar fortes para qualquer coisa dentro do jogo", disse o argentino. "Não podemos bobear, dar brecha. Se ocorrer qualquer coisa, podemos pagar um preço muito caro. Começaríamos o ano com uma pressão gigantesca".

Para ajudar no aspecto mental, D’Alessandro acredita que o papel do torcedor será fundamental contra os chilenos. "A torcida é sempre importante, nós precisamos deles. Teremos pelo menos 40 mil pessoas no Beira-Rio. O torcedor se faz presente quando precisamos. Nesse momento, precisamos do Beira-Rio lotado, que eles nos empurrem, precisamos que nos acompanhem. Não será fácil, mas temos condições de fazer um bom jogo e conseguir classificar", afirmou o meia. "O resultado foi bom fora de casa. Temos de fazer o dever de casa, conseguir um bom jogo, reproduzir o que fizemos no Chile e ainda melhor. Temos de jogar conforme treinamos", completou.

Eduardo Coudet fechou os últimos treinos antes da partida, mas existe uma grande possibilidade de o treinador realizar pelo menos uma mudança da equipe. Boschilia pode entrar na vaga de Rodrigo Lindoso e deixar o time um pouco mais ofensivo.