Coudet diz que elenco do Inter é curto, mas promete trabalho por protagonismo

O técnico Eduardo Coudet voltou a falar sobre as poucas opções que tem o elenco do Internacional depois da derrota de virada para o Fluminense, por 2 a 1, na noite deste domingo, no Maracanã, pela terceira rodada do Campeonato Brasileiro.

"É um grupo muito curto. Essa é a verdade. Mas não estou cobrando nada. Sei da realidade do clube, a diretoria nunca mentiu, sempre me falou a verdade", afirmou o treinador.

A diretoria, porém, não descarta a chegada de alguns reforços, apesar dos problemas financeiros. Nos próximos dias, o clube deve confirmar a venda do zagueiro Bruno Fuchs ao CSKA Moscou, da Rússia, por aproximadamente R$ 60 milhões.

"Nós vamos fazer aquilo que é possível fazer. Dentro da nossa realidade. Com responsabilidade. Apesar de todos os problemas que enfrentamos com essa pandemia", prometeu o diretor executivo Rodrigo Caetano.

Apesar da falta de opções do elenco, Coudet não esconde o desejo de fazer o Inter ser um dos protagonistas do Brasileirão. E para isso promete muito trabalho. "Obviamente queremos ganhar, ser protagonistas, e vamos trabalhar para isso. Creio que podemos dar mais, jogar melhor. Mas o Brasileirão é muito difícil, muito parelho", afirmou Coudet.

Com seis pontos e na terceira colocação, o Inter volta a campo na quarta-feira, contra o Athletico-GO, no Beira-Rio, pela quarta rodada. O volante Rodrigo Lindoso e o atacante Paolo Guerrero são dúvidas porque deixaram o Maracanã sentindo dores musculares.