Com investimento bilionário, Aston Martin confirma retorno à Fórmula 1 em 2021

A Fórmula 1 terá uma novidade no grid de largada em 2021. Nesta quarta-feira, com um investimento bilionário, a Aston Martin oficializou o retorno à maior categoria de automobilismo do mundo no próximo ano, quando tomará as operações da Racing Point em Silverstone, na Inglaterra.

Os acionistas da Aston Martin aprovaram um fundo de investimento de R$ 3 bilhões, sustentada por uma injeção de R$ 1,6 bilhão do Yew Tree Consortium, grupo liderado pelo empresário canadense Lawrence Stroll, que agora é presidente-executivo da montadora e que terá a própria equipe. Ele é pai de Lance Stroll, um dos pilotos da Racing Point - o outro é o mexicano Sergio Perez.

"O processo de investir nesta ótima marca exigiu toda minha atenção e energia por muitos meses. Não dormi por algumas noites, mas por outro lado é um dos negócios mais animadores que já estive envolvido. Carros são minha paixão, uma grande parte da minha vida, e a Aston Martin sempre teve um lugar especial no meu coração. Estar aqui hoje e anunciar que este acordo foi fechado é um grande privilégio e um dos momentos mais orgulhosos de minha carreira. Com tudo completado, posso focar em implementar a estratégia para fazer esta fantástica marca ter ainda mais sucesso", declarou Lawrence Stroll, que transformou a Force India em Racing Point em 2018.

"Uma marca com o pedigree e a história da Aston Martin precisa estar competindo no mais alto nível do automobilismo. Eu acho que é a coisa mais emocionante que aconteceu na memória recente na Fórmula 1 e é incrivelmente animador para todas as partes interessadas no esporte, especialmente para os fãs", prosseguiu o canadense.

No final de janeiro deste, Lawrence Stroll se tornou acionista da Aston Martin, comprando 16,7% das ações da empresa. "A Aston Martin tem competido com muito sucesso em várias classes de automobilismo ao longo de sua história, mas agora temos a oportunidade de criar uma equipe de trabalho na Fórmula 1. Os holofotes globais da Fórmula 1 são inigualáveis e aproveitaremos esse alcance para mostrar a marca Aston Martin em nossos principais mercados", concluiu.

A Aston Martin esteve no grid da Fórmula 1 em 1959 e em 1960 com a equipe David Brown Corporation, que tinha o norte-americano Carroll Shelby e o inglês Roy Salvatori como pilotos. Nos anos mais recentes, a montadora inglesa se destacou na categoria por patrocinar a Red Bull.