Esportes Ceni quer afastar São Paulo do rebaixamento para planejar próxima temporada

Ceni quer afastar São Paulo do rebaixamento para planejar próxima temporada

Rogério Ceni começou uma nova trajetória no São Paulo no fim desta temporada, mas já pensa na próxima. A meta atual é fazer com que o time tricolor quebre a série de seis empates no Brasileirão e volte a vencer para subir na tabela, abrindo distância da zona de rebaixamento. Isso permitirá, segundo o técnico, que o clube se reestruture e possa ter planos mais ambiciosos em 2022.

"Quero ajudar o clube da melhor maneira possível, com todas as dificuldades possíveis e quero fazer um fim de ano melhor, para que 2022 a gente consiga ter uma situação melhor", avaliou o treinador.

Ele aprovou a atuação dos seus comandados no empate por 1 a 1 com o Ceará, mas obviamente não gostou do resultado que manteve o time no 13º lugar do Brasileirão, com 31 pontos, incapaz de progredir na tabela.

No momento, o treinador disse que não pensa em rebaixamento. Pela sua cabeça, passa a possibilidade de vencer os próximos jogos. O primeiro de uma sequência complicada no Brasileirão será o clássico contra o Corinthians, segunda-feira, às 20 horas, no Morumbi.

"Eu não fico pensando em rebaixamento, estou pensando em ganhar o próximo jogo. É um clássico, um Corinthians bem mais ajeitado, com reforços, que vem causando dificuldades para os adversários. Vamos tentar encontrar uma maneira de vencer o Corinthians. Temos que pensar em subir e fazer pontos", reforçou.

Ceni é o atual campeão brasileiro pelo Flamengo, mas sua realidade é diferente no São Paulo de 2021. Ele quer afastar o clube da zona do perigo para planejar a próxima temporada com calma.

"É impossível ser campeão brasileiro nesse momento, mas reestruturar o São Paulo para a próxima temporada. A ideia é nos sustentar bem neste ano e chegar à posição mais alta possível", planejou.

Quanto ao campo, Ceni não se prende a um sistema de jogo. Ele pensa em utilizar a formação que julga ser mais adequada de acordo com as características dos atletas. "Eu pretendo implantar uma maneira de jogar que eu possa ter substitutos pra fazer troca durante o jogo, mas as características de jogadores são diferentes do que eu tinha no Fortaleza, no Flamengo", analisou.

O ex-goleiro do São Paulo disputou mais de 1,2 mil jogos pelo clube e iniciou a carreira de técnico no comando do time em 2017. A passagem terminou no meio do mesmo ano. Apesar da identificação imensa com a equipe, Ceni conquistou os primeiros títulos oficiais como treinador pelo Fortaleza, passou pelo Cruzeiro, retornou ao time nordestino, comandou o Flamengo e agora está de volta ao clube do qual é ídolo disposto a escrever uma história mais bonita como técnico.

Últimas