Esportes Britânica do tiro esportivo testa positivo para covid-19 e está fora da Olimpíada

Britânica do tiro esportivo testa positivo para covid-19 e está fora da Olimpíada

A atleta do tiro esportivo da Grã-Bretanha, Amber Hill, é mais uma a entrar para a lista de infectados pela covid-19. Ela era a mais cotada a ganhar a prova da modalidade na Olimpíada de Tóquio-2020, mas foi forçada a desistir da competição após testar positivo para o novo coronavírus. Hill afirmou que não teve sintomas depois da testagem realizada antes de sua saída do Reino Unido.

"Depois de cinco anos de treino e preparação, estou absolutamente devastada de dizer que, na última noite, eu recebi um teste positivo de covid-19, significando que eu tive que desistir do time de tiro da Grã-Bretanha", lamentou. "Não há palavras para descrever como eu estou me sentindo agora". A atleta de 23 anos confirmou que vai se isolar seguindo as orientações do governo.

O chefe de delegação britânico em Tóquio, Mark England, alertou que todos devem afivelar os cintos para o que será um "passeio instável". O jornal inglês Guardian>/i> noticiou que seis corredores da equipe de atletismo da Grã-Bretanha tiveram que se isolar depois de entrarem em contato próximo com um passageiro no voo para o Japão.

Apesar das más notícias, o chefe de delegação prometeu que o país poderá celebrar uma campanha bem-sucedida no final. "Não será um passeio fácil, mas será emocionante e divertido e haverá algumas memórias que tenho certeza que viverão por muito tempo", disse um confiante England.

Ele ainda afirmou que o time da Grã-Bretanha tem quase 800 atletas e equipe de apoio no país, todos em forma e saudáveis. Até agora, nenhum integrante havia testado positivo para covid-19 em Tóquio, o que, segundo England, é uma prova de confiança nas medidas de contenção do vírus adotadas pela delegação. Para evitar contato com membros de outros países fora da Vila Olímpica, está previsto que poucos britânicos participem da cerimônia de abertura, nesta sexta-feira. Apenas 30 atletas de seis esportes estão considerando a possibilidade.

O chefe de delegação garantiu que quem necessitar de isolamento por causa de um possível contato com uma pessoa infectada, não será retirado das competições quando elas começarem. Por fim, ele evitou colocar um alvo de medalhas para o país, insistindo que o principal objetivo é fazer as pessoas em casa sorrirem após um longo período de sofrimento pela pandemia.

"Muitas pessoas perderam suas vidas, muitas pessoas tiveram seus meios de subsistência alterados, disse. "Agora estamos representando com maturidade as esperanças e as aspirações de milhões e milhões de pessoas em casa", concluiu England.

O Comitê Olímpico Internacional (COI) confirmou oficialmente que, até o momento, 71 casos do novo coronavírus estão ligados aos Jogos Olímpicos de Tóquio-2020.

Últimas