Bolas com foto de Ronaldinho são encontradas na casa de Dalia López

Polícia faz busca e apreensão na casa da empresária anfitriã do ex-atacante e leva bolas com imagem igual a usada nos documentos adulterados

Bolas promocionais com foto de Ronaldinho apreendida por polícia

Bolas promocionais com foto de Ronaldinho apreendida por polícia

Divulgação Ministério Público do Paraguai - 13.3.2020

A Polícia do Paraguai fez na manhã desta sexta-feira (13) uma operação de busca e apreensão na casa da empresária Dalia López, responsável por levar Ronaldinho Gaúcho e Roberto Assis para Assunção. Lá encontrou quatro mil bolas promocionais com as mesmas fotos usadas nos documentos adulterados do ex-jogador.

A polícia foi recebida por três funcionários da empresária, que não estava na casa e segue foragida. A prisão dela foi pedida depois que o empresário brasileiro Wilmondes Lira e sua esposa Paula Lira afirmaram em depoimento à polícia que Dalia foi a responsável por produzir os documentos adulterados de Ronaldinho e Assis.

Além das bolas, a operação encontrou um grande cofre e muitos documentos que foram apreendidos para investigação. A polícia também foi na empresa de Dalia, que fica na cidade de Lambare, na região metropolitana de Assunsção, e não encontrou nada relevante. 

Na quinta-feia, a defesa de Ronaldinho entrou com um recurso em segunda instância contra a rejeição do pedido de prisão domiciliar feita pelo juiz Gustavo Amarilla, no último dia 10. O Ministério Público vai apresenta ainda nesta sexta a opinião sobre o pedido. 

A partir daí a Câmara de Apelação da Justiça do Paraguai vai dar o parecer sobre o pedido. A Câmara não tem prazo para responder, mas a definição é esperada para o começo da próxima semana por se tratar de um caso de grande repercussão.

Ronaldinho e o irmão Assis estão presos no Paraguai há uma semana e são acusados de entrar no país com passaporte e documento de identidade adulterados. Junto com os dois brasileiros estavam o casal Wilmondes, que está preso, e Paula Lira, que foi liberada para voltar ao Brasil.

O MP também investiga a participação do ex-jogador em organizações criminosas e em esquema de lavegem de dinheiro. 

Curta a página do R7 Esportes no Facebook. 

De “harém” à prisão no Paraguai: confira polêmicas de Ronaldinho