Esportes Benzema se diz 'muito orgulhoso' com retorno à seleção da França para a Eurocopa

Benzema se diz 'muito orgulhoso' com retorno à seleção da França para a Eurocopa

O centroavante Karim Benzema, que na terça-feira foi convocado para a seleção da França, após cinco anos e meio de ausência, usou suas redes sociais nesta quarta para falar de seu orgulho com a chamada do técnico Didier Deschamps para fazer parte do grupo de 26 jogadores que disputará a Eurocopa no próximo mês.

"Estou muito orgulhoso com este retorno à seleção francesa e à confiança que me deram", escreveu o atacante do Real Madrid em sua conta no Instagram. Benzema agradeceu o apoio da família, amigos, clube e fãs, em uma publicação acompanhada por uma foto em que veste a camisa da França.

O retorno do jogador de 33 anos se dá após longo afastamento por um suposto envolvimento em um escândalo de extorsão contra o meia Valbuena, que era seu companheiro de equipe. O caso ainda não foi concluído. Ele não joga pela seleção francesa desde outubro de 2015, quando balançou as redes duas vezes na goleada por 4 a 0 sobre a Armênia, em jogo amistoso.

Ele foi afastado por decisão da Federação Francesa de Futebol (FFF, na sigla em francês). Benzema não disputou a Eurocopa de 2016, quando a França sediou o torneio e foi vice-campeã, perdendo a decisão para Portugal. O craque também ficou fora da conquista do bi da seleção francesa na Copa do Mundo de 2018, na Rússia.

No final de 2015, Benzema foi acusado de envolvimento em um caso de chantagem ao ex-companheiro de seleção. Ele foi acusado de ajudar amigos a extorquir Valbuena para que o atleta não tivesse um vídeo íntimo divulgado.

Valbuena prestou queixa contra criminosos que ameaçavam tornar as imagens públicas, cobrando milhares de euros para a sua não publicação. O atacante estaria envolvido na chantagem e foi condenado. Ele chegou a ser detido pela polícia francesa, mas foi liberado. No entanto, foi condenado a manter distância do colega.

O julgamento de Benzema está marcado para 20 a 22 de outubro deste ano sob acusação de "cumplicidade em tentativa de chantagem". Em caso de condenação, o atacante do Real Madrid corre risco de até cinco anos de prisão e multa de 75 mil euros (R$ 507 mil na cotação atual).

Últimas