Esportes Bayern visita Lazio para recuperar rumo e manter favoritismo na Liga dos Campeões

Bayern visita Lazio para recuperar rumo e manter favoritismo na Liga dos Campeões

Atual vencedor da Liga dos Campeões da Europa, o Bayern de Munique fechou a fase de grupos com a melhor campanha, ao lado do Manchester City, e viu o sorteio colocá-lo nas oitavas de final frente a um clube que não disputa um mata-mata da competição há 21 anos. Mas mais do que confirmar seu favoritismo, jogará nesta terça-feira, às 17 horas (de Brasília), diante da Lazio, no Estádio Olímpico, tentando recuperar o seu rumo.

Após conquistar o Mundial de Clubes no Catar, o Bayern não venceu mais pelo Campeonato Alemão. Empatou com o Arminia Bielefeld por 3 a 3 e, no último fim de semana, perdeu por 2 a 1 para o Eintracht Frankfurt. E viu a sua vantagem na liderança do torneio nacional cair para dois pontos em relação ao RB Leipzig.

O Bayern também sofre com os desfalques, tendo perdido recentemente Thomas Müller e Benjamin Pavard por terem contraído o coronavírus. Mas ao menos Javi Martínez e Leon Goretzka se recuperaram da doença e estão novamente à disposição do técnico Hansi Flick. Já Corentin Tolisso se lesionou na última semana. A sensação, independentemente da pandemia, é de que o elenco do Bayern está esgotado diante do exaustivo calendário.

"Temos uma ideia de como queremos jogar. Nós queremos começar a mostrar isso desde o início dos jogos. Tenho total confiança que a equipe fará isso na terça-feira", disse o técnico Hansi Flick.

Já a Lazio vem em um momento de ascensão na temporada, com sete vitórias em seus últimos oito compromissos no Campeonato Italiano, o que a colocou novamente na briga por uma vaga na próxima edição da Liga dos Campeões, na quinta posição, sendo a última o triunfo por 1 a 0 sobre a Sampdoria, no sábado.

O confronto colocará frente a frente dois dos melhores centroavantes do futebol europeu: Lewandowski, do Bayern, e Immobile, da Lazio, que desbancou o polonês para conquistar a Chuteira de Ouro na temporada passada.

"Tentaremos fazer um jogo que nos permita permanecer vivos na luta pela qualificação. No papel, o Bayern é invencível, mas somos maduros e muitas vezes, quando não éramos favoritos, fizemos grandes coisas", disse Simone Inzaghi, técnico da Lazio, exaltando o Bayern, que está invicto há 17 jogos na Liga dos Campeões, com 16 vitórias e 1 empate.

EM BUDAPESTE - Rival do Bayern na fase de grupos da Liga dos Campeões, o Atlético de Madrid passa por fase parecida. E também jogará nesta terça em busca da recuperação, mas diante do Chelsea, a partir das 17 horas. E o duelo será disputado em Budapeste, em função das restrições impostas a viajantes da Inglaterra de ingressarem na Espanha.

Apoiado nos gols de Luis Suárez, o Atlético disparou na liderança do Nacional, se aproveitando da oscilação de Real Madrid e Barcelona. Mas agora começou a perder rendimento, tendo vencido apenas um dos quatro jogos que disputou. Assim, tem vantagem de apenas dois pontos para o rival madrilenho.

O Atlético, então, terá de se recuperar para repetir o que fez na temporada passada, quando eliminou outro rival inglês nas oitavas de final, o então campeão Liverpool. E o Chelsea, ainda que sem muito brilho ofensivo, se tornou um time bastante seguro sob o comando de Thomas Tuchel, ao contrário do que acontecia com seu antecessor, Frank Lampard, tanto que não perdeu nos sete jogos em que foi dirigido pelo treinador alemão.

O time londrino não contará com o zagueiro brasileiro Thiago Silva, lesionado, mas terá os retornos dos meias Pulisic e Havertz, recuperados de problemas físicos. E tentará não ser eliminado pela quinta vez consecutiva nas oitavas de final. "É claro o que você enfrenta quando pega o Atlético: luta, experiência e um time com grande mentalidade", afirmou Tuchel.

Últimas