Esportes Auxiliar valoriza empate e diz que Santos 'neutralizou' o Fortaleza

Auxiliar valoriza empate e diz que Santos 'neutralizou' o Fortaleza

O empate por 1 a 1 com o Fortaleza na Arena Castelão, em jogo disputado neste domingo, ficou de bom tamanho para o Santos, mas não apenas porque o goleiro João Paulo defendeu um pênalti nos acréscimos do segundo tempo. De acordo com o auxiliar técnico Eduardo Zuma, que ocupou o lugar do suspenso Fernando Diniz no banco de reservas, o resultado tem que ser valorizado pelo fato de o time santista ter conseguido "neutralizar" o adversário.

Melhor mandante do Brasileirão, o Fortaleza tem seis vitórias e dois empates jogando em casa, números lembrados por Zuma na hora de comentar o resultado. Como ninguém conseguiu vencer a equipe no Castelão até o momento, o auxiliar acredita que o desempenho santista é digno de muitos elogios, mesmo sem a vitória.

"Defendemos bem, tivemos posse de bola e conseguimos criar ocasiões de gol. O Santos jogou bem, venceu uma equipe que tem o melhor aproveitamento em casa do Brasileiro, ressaltando de novo a equipe do Fortaleza, que tem jogadas combinadas, bem treinadas. A leitura dos dois zagueiros e a participação de todos os jogadores fez com que a gente conseguisse neutralizar a equipe que mais fere seus adversários jogando em casa", afirmou.

Questionado sobre a queda de rendimento do time no segundo tempo, Zuma avaliou que, levando em conta toda a partida, houve um equilíbrio muito grande entre as equipes. Além disso, ele defende que a pressão sofrida nos minutos finais foi um cenário normal diante das circunstâncias.

"O jogo como um todo foi muito igual, as duas equipes ofereceram poucas oportunidades de gol. O Fortaleza arriscou de fora da área, mas não acertou no gol, e teve o lance decisivo no final do jogo, uma pressão natural de uma equipe que joga em casa. Foi mais mérito do Santos de saber suportar o jogo que o Fortaleza tentou impor", comentou.

O momento de maior volume de jogo dos donos da casa não acabou em gol por muito pouco. O árbitro marcou pênalti aos 46 minutos do segundo tempo, após analisar um toque de mão no VAR, e a preocupação se instalou entre os santistas, que respiraram aliviados após João Paulo defender a cobrança de Lucas Crispim.

"O João é um grande goleiro. Goleiro de time gigante como o Santos tem que ser decisivo, e o João vem cumprindo aquilo que a gente espera dele. Vale destacar também o trabalho do Arzul (preparador de goleiro), que todos os goleiros vão bem quando entram. Mas, sobre o João, ele realmente vem vivendo um grande momento", disse Zuma.

Com Fernando Diniz de volta ao banco de reservas, o Santos retorna aos gramados na próxima quinta-feira, quando enfrenta o Libertad no Defensores Del Chaco, no Paraguai, pela rodada de volta das quartas de final da Copa Sul-Americana. O primeiro jogo, na Vila Belmiro, terminou com vitória por 2 a 1 para os santistas.

Últimas