Esportes Auxiliar de Crespo evitar culpar cansaço físico: 'Vamos trabalhar para mudar'

Auxiliar de Crespo evitar culpar cansaço físico: 'Vamos trabalhar para mudar'

O esforço do São Paulo para a conquista do Campeonato Paulista e o fim do jejum de troféus pode ter custado caro à equipe para a sequência da temporada. No Brasileirão, com o empate sem gols diante do Corinthians, na Neo Química Arena, a equipe ficou devendo novamente. Juan Branda, auxiliar de Hernán Crespo - que se recupera da covid-19 -, nega que o problema da equipe seja físico e reforça a busca por melhoras no desempenho.

"O cansaço físico é uma situação que nos cabe vivenciar. Estamos tratando de corrigir o que não está funcionando como todos queremos. A intenção foi ser ofensivo. Talvez não tenhamos concluído no último terço como gostaríamos, mas a ideia foi ser ofensivo. Nós acreditamos que o objetivo foi buscar a vitória a todo instante. Em campo, ficaram claras as intenções de uma equipe e de outra", afirmou o argentino.

Perguntado sobre o baixo índice de finalizações do São Paulo, o auxiliar afirmou que o trabalho da comissão técnica é alterar este panorama. "São situações que estamos vivendo e vamos trabalhar para mudar isso", explicou.

O posicionamento de Daniel Alves também foi tema da entrevista coletiva, Juan Branda disse que a escolha por colocá-lo no meio foi feita por estratégia: "O que buscávamos hoje, tanto com Dani como com Liziero, era buscar o meio-campo com muita chegada desses jogadores, mas acreditamos que poderia ter acontecido mais".

No jogo desta quarta-feira, o São Paulo não conseguiu quebrar o tabu na Neo Química Arena e tampouco alcançou sua primeira vitória nesta edição do Campeonato Brasileiro. Pelo momento de instabilidade que vive a equipe do Morumbi, a falta de resultados positivos na competição nacional é o que mais preocupa a comissão técnica. Desde o título paulista, conquistado sobre o Palmeiras, os comandados de Hernán Crespo não conseguiram repetir o bom desempenho.

Para conquistar o resultado esperado ao término do Brasileirão, o São Paulo precisará iniciar uma reação imediata. Muitos pontos foram perdidos e os próximos compromissos não são fáceis. Os empates em casa com Chapecoense e Cuiabá, equipes apontadas como candidatas ao rebaixamento, deixaram um gosto amargo para a equipe tricolor.

O empate sem gols, com um desempenho abaixo do esperado, eleva a pressão para o jogo com o líder Red Bull Bragantino, no próximo domingo, às 18h15, no Morumbi. A equipe do interior paulista ainda enfrenta o Ceará nesta quinta-feira antes do duelo com o time tricolor. Se vencer, pode abrir quatro pontos de vantagem na ponta do Brasileirão e somar 15 pontos a mais que o São Paulo.

Últimas