Automobilismo Lewis Hamilton volta a convocar a Fórmula 1 na luta contra o racismo

Lewis Hamilton volta a convocar a Fórmula 1 na luta contra o racismo

A temporada 2021 terá início na próxima sexta-feira (26). Piloto inglês tenta superar recorde de Michael Schumacher em títulos

Agência Estado - Esportes
Hamilton é heptacampeão mundial de Fórmula 1

Hamilton é heptacampeão mundial de Fórmula 1

Giuseppe Cacace/EFE/29-11-20

O britânico Lewis Hamilton, heptacampeão mundial de Fórmula 1, segue na sua cruzada contra o racismo e vem estreitando relações com o presidente da categoria, o italiano Stefano Domenicali, para transformar os discursos em ações concretas em favor da inclusão no esporte.

Veja também: Comitê dos Jogos de Tóquio confirma que chama olímpica vai passar por todas as cidades do Japão

Na temporada em que superou e igualou alguns recordes do ex-piloto alemão Michael Schumacher, o inglês também chamou a atenção pelos seus posicionamentos neste segmento. Ele chegou a afirmar após conquistar o seu sétimo título mundial, que sentia muito mais orgulho em tentar melhorar as condições de vida das pessoas em todo mundo do que a sua vitória esportiva. "Ganhar um título mundial é uma coisa muito pessoal e não afeta necessariamente a vida das pessoas", afirmou o piloto antes do GP da Turquia, onde se sagraria heptacampeão.

De acordo com o piloto da Mercedes, Domenicali já se mostrou disposto a se reunir e trabalhar em conjunto pela inclusão. "Precisamos garantir que ações sejam tomadas enquanto seguimos na luta pela inclusão e diversidade dentro do esporte", afirmou o britânico.

Totalmente envolvido em questões sociais, Hamilton tem um compromisso com a equipe de uma fundação que visa tratar de assuntos relativos à diversidade e inclusão no esporte. A equipe chegou até a mudar a pintura do carro, de prata para preto, também para fortalecer a campanha contra o racismo.

O homicídio do afro-americano George Floyd motivou a Fórmula 1, em 2020, a olhar para essa causa muito em função das críticas de Hamilton. Na ocasião, ele disse se sentir isolado sobre o combate ao racismo. A manifestação do piloto da Mercedes ganhou eco e antes de cada corrida, a maioria dos pilotos se ajoelhava vestindo camisas com a inscrição "Pelo fim do racismo" para dar o seu recado.

Com a aproximação junto a Domenicali, e apoiado na força tarefa criada ano passado com a campanha "We race as one" ("Correndo como um"), Hamilton espera agora avanços consideráveis. Para 2021, a Fórmula 1 já anunciou algumas mudanças. O pilar para a campanha "We Race As One" é promover a sustentabilidade, a diversidade, a inclusão e a comunidade.

A temporada 2021 da Fórmula 1 terá início na próxima sexta-feira, dia 26 de março, com os treinos livres do GP do Bahrein, no circuito de Sakhir.

Exemplo no esporte! Lewis Hamilton coleciona atitudes contra racismo

Últimas