Esportes Atraso salarial emperra negociação para Júnior Todinho ficar no Guarani

Atraso salarial emperra negociação para Júnior Todinho ficar no Guarani

Apesar do otimismo adotado pelo Guarani em um desfecho positivo para conseguir a renovação do contrato com Júnior Todinho, o empresário Diogo Silva explicou o motivo pelo qual a situação ainda não foi definida.

De acordo com declaração do representante, em entrevista à Rádio Bandeirantes de Campinas, o Guarani ainda precisa acertar os salários atrasados antes de sacramentar um novo acordo, para sequência da temporada.

"A situação está parada. O Guarani tem que acertar alguns valores para só depois disso a gente poder conversar sobre uma futura renovação. Na semana passada, foi pago 60%. Ou seja, tem um mês e 40% do segundo salário atrasados. Aí é inevitável", declarou.

Durante o período de pandemia, Todinho ainda aproveitou para entregar o apartamento onde residia em Campinas e se encontrou com o agente, no último final de semana, para definir o futuro da carreira.

Com dificuldades financeiras e problemas de fluxo de caixa, o Guarani ainda não conseguiu quitar todas as pendências referentes a março e iniciou a semana com expectativa de pagar o mês de abril a elenco e funcionários até a próxima sexta-feira.

Preocupado com as finanças, o time campineiro divulgou, no início de maio, corte de 25% nos vencimentos dos atletas, medida já adotada por outros participantes da Série B.

Últimas