Esportes ATP atualiza calendário de 2021 e deixa Masters 1000 de Indian Wells de fora

ATP atualiza calendário de 2021 e deixa Masters 1000 de Indian Wells de fora

Duas semanas depois de definir o calendário para o início da temporada de 2021, com o adiamento por três semanas do Aberto da Austrália, que agora será entre 8 e 21 de fevereiro, a ATP anunciou nesta terça-feira uma atualização do circuito profissional. A nova agenda inclui torneios tradicionais como Buenos Aires (Argentina), Roterdã (Holanda) e o Masters 1000 de Miami. A outra competição deste nível nos Estados Unidos, em Indian Wells, ficou de fora e busca uma nova data.

Logo após o Aberto da Austrália, a semana entre 22 e 28 de fevereiro terá os ATP 250 de Córdoba, na Argentina, e Montpellier, na França. Na semana seguinte, entre 1.º e 7 de março, Roterdã recebe um ATP 500 em quadras duras e cobertas, enquanto que Buenos Aires realiza um ATP 250 no saibro. Já entre os dias 8 e 14 de março, o calendário conta com três ATP 250 - em Santiago (Chile), Doha (Catar) e Marselha (França).

A semana entre os dias 15 e 21 de março está reservada para os ATP 500 de Dubai, nos Emirados Árabes Unidos, e Acapulco, no México. Já o Masters 1000 de Miami acontecerá entre os dias 24 de março e 4 de abril. Nesse cenário, o Masters 1000 de Indian Wells não acontecerá em março e corre o risco de ser cancelado pelo segundo ano consecutivo. Os organizadores do evento na Califórnia buscam uma recolocação no calendário.

"O Aberto de Indian Wells não será realizado de 8 a 21 de março de 2021, conforme originalmente programado. O torneio está trabalhando de forma proativa com a ATP e a WTA, bem com o patrocinador principal BNP Paribas para confirmar datas em outra época do ano para a realização do evento", disse o comunicado da organização do torneio. "Os detalhes serão divulgados em um futuro próximo, conforme os planos forem finalizados. Esta decisão foi tomada após consulta exaustiva às autoridades de saúde locais e estaduais e ao proprietário do torneio, Larry Ellison", seguiu a nota oficial.

Além disso, a organização do Rio Open, principal evento na América do Sul e único ATP 500 da região, já anunciou que o torneio não acontecerá em suas datas originais em fevereiro e tenta buscar uma outra opção no calendário. Caso contrário, o evento só será retomado em 2022.

A entidade ainda esclarece que os torneios a partir de abril, quando tradicionalmente acontece a temporada no saibro europeu, devem manter as suas datas originais. Além disso, a ATP está aberta a negociar licenças de um ano para quem quiser promover um torneio apenas nesta temporada de 2021.

O impacto da pandemia da covid-19 no calendário afetou várias competições, que tiveram suas datas alteradas. Ainda em 2020, Wimbledon foi cancelado e Roland Garros disputado entre o final de setembro e o início de outubro.

Últimas